Técnicos do Campeonato Inglês usarão Football Manager para descobrir novos talentos


Quem jÁ jogou algum game da série Football Manager tem ideia da quantidade de informações sobre jogadores reais que eles contêm Â– afinal são cerca de 550 mil jogadores e treinadores na versão 2014. Parece que finalmente os técnicos de futebol profissional descobriram o quão valiosa pode se essa base de dados, jÁ que os treinadores do Campeonato Inglês – e de outras importantes ligas – começarão a usÁ-la para descobrir novos talentos.

A causa disso é uma parceria entre a criadora da série, Sports Interactive, e a empresa de anÁlise de estatísticas Prozone Â– que jÁ presta serviços a boa parte dos principais clubes do mundo. Com isso, as informações contidas na base de dados de Football Manager Â– que são coletada por 1.300 olheiros posicionados em 6 continentes Â– agora farão parte do software de anÁlises da Prozone.

"Por anos nós ouvimos histórias de técnicos e olheiros da vida real usando os nossos dados para ajudar no seu processo de recrutamento", conta o diretor da Sports Interactive, Miles Jacobson. "De agora em diante, é oficial... técnicos reais de todo o mundo poderão encontrar e comparar jogadores usando os dados e o sistema de pesquisa que jÁ são bem familiares para os jogadores de Football Manager".

- Continua após a publicidade -

Desde 2008, o Everton (da 1ª divisão Inglesa) usa a base de dados do Football Manager para as suas contratações. Nas últimas 8 temporadas, o clube se manteve entre os 8 primeiros da liga. Entre as equipes que usam as estatísticas da Prozone estão os ingleses Chelsea, Liverpool, Arsenal e Manchester City, os espanhóis Real Madrid e Barcelona, e até o argentino Boca Juniors. JÁ foi noticiado que alguns clubes brasileiros também usam o serviço, entre eles Coritiba, Atlético-PR e Corinthians. Via Engadget, Guardian e Mirror.

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.