Google ajuda na prisão de pedófilo ao divulgar o conteúdo de seu Gmail à polícia

[EXPLICAÇÃO DO GOOGLE]: "É importante lembrar que nós só usamos essa tecnologia para identificar imagens de abuso sexual infantil, nenhum outro conteúdo que pode (ou não) ser associado à alguma atividade criminosa", explicou o Google. Isso significa que a tecnologia da empresa só consegue rastrear imagens de pedofilia nas caixas de entrada de seus 400 milhões de usuÁrios.

A polícia revelou a identidade do agressor sexual: John Henry Skillern, 41 anos, que trabalhava em um restaurante. A atividade pedófila foi identificada automaticamente quando Skillern enviou imagens com abuso sexual infantil pelo Gmail. 

O advogado chefe do Google David Drummond explicou, em entrevista ao The Daily Telegraph, no ano passado, que  essa tecnologia estÁ sendo usada pela empresa desde 2008. Foi criada uma database que notifica o Google quando imagens de pornografia infantil são encontradas nas ferramentas de busca ou nas caixas de entrada dos usuÁrios.  

[HISTÓRIA ORIGINAL]: O Departamento de Polícia de Houston prendeu um agressor sexual depois que o Google avisou às autoridades que o usuÁrio estava recebendo fotos de pornografia infantil no seu inbox. A polícia investigou a casa do acusado e encontrou mais imagens em seu computador pessoal.

- Continua após a publicidade -

O Google, a Microsoft e outras companhia como a FBI possuem um sistema automÁtico de escaneamento de imagens para combater a exploração de menores ao encontrar e punir os sites que possuem tal conteúdo. Porém, não foi esse sistema que foi usado para prender o agressor: o Google, nesse caso, escaneou o e-mail pessoal do indivíduo.

Em abril desse ano, o Google fez uma mudança em seus termos de serviço e divulgou que monitora os emails dos usuÁrios por meio de um software, a fim de oferecer publicidades mais direcionadas e customizadas. O parÁgrafo diz que a anÁlise de conteúdo acontece no envio, no recebimento e até quando o email é guardado.

Isso deixa uma certa dúvida para os usuÁrios do Gmail: quanto de privacidade os usuÁrios possuem em suas caixas de entrada? Vlad Dudau, da Neowin, diz que esse caso "lembra quanto poder de intrusão essas empresas e o governo têm em nossas vidas pessoais".

Essa foi a primeira vez que a marca mais forte do mundo ajudou na investigação de crime sexual por meio de monitoramento da caixa de entrada do e-mail do usuÁrio. 

Via Neowin

Tags
  • Redator: Luiz Menezes

    Luiz Menezes

    Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina desde o segundo semestre de 2012 e gamer desde 1999, quando teve a oportunidade de jogar "Adventure" no Atari (mesmo não passando nem da segunda fase). Hoje é estressado com o Xbox 360 e com os ADCs noobs que sempre feedam o Draven. Trabalha na Adrenaline por causa da paixão por games e porque precisa de dinheiro para comprar consoles novos.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.