Baterias "next-gen" vão triplicar autonomia dos dispositivos

Pesquisadores da Universidade de Stanford revelaram uma descoberta que animou o mercado de tecnologia da informação.

O ex-SecretÁrio norte americano de Energia, e agora professor de Stanford, Steven Chu, informou que sua equipe estÁ atualmente trabalhando em um projeto de promete duplicar ou até mesmo triplicar a vida das atuais baterias de ion-lítio. O segredo estÁ no uso de uma proteção nanoscópica de carbono que evita a perda de energia das baterias.

Steven Chu, no entanto, adverte que serÁ necessÁrio ainda um bom tempo até que a descoberta chegue ao mercado consumidor.

As baterias atuais são compostas por três partes: um eletrólito para fornecer elétrons; um ânodo para descarregar esses elétrons; e um cÁtodo para recebê-los. O desafio para os pesquisadores estÁ em conseguir o lítio no ânodo, criando assim uma célula mais eficiente e poderosa. 

- Continua após a publicidade -

A proteção nanoscópica de carbono permite que uma alta porcentagem de lítio seja extraída do ânodo, comparada com a quantidade que é armazenada quando carregada.

Além de laptops, smartphones e tablets, outra Área que passarÁ por uma "revolução" serÁ o dos automóveis elétricos. De acordo com o professor Chu, uma super bateria "next-gen" com tais novidades, ofereceria uma autonomia de 300 milhas para o seu proprietÁrio.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

A Activision acertou ao colocar músicas do Charlie Brown Jr. no Tony Hawk's 1+2

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.