Google não vai mais promover anúncios para sites pornô e/ou com conteúdo explícito

O Google atualizou na segunda-feira sua política de anúncios no AdWords, sua plataforma para propagandas, e decidiu que não vai mais fazer propagandas de websites pornogrÁficos ou de conteúdo sexualmente explícito. Os sites continuarão aparecendo nos resultados da pesquisa, mas não terão mais posição de destaque nos anúncios do buscador.

O modelo de negócios da Google é quase inteiramente baseado em propaganda e o AdWords, só no trimestre mais recente, gerou US$13,8 bilhões (R$30,7 bilhões). O porta-voz da empresa que falou ao CNET sobre a nova decisão se recusou a informar qual a porcentagem desse valor representava os anúncios pornogrÁficos. Theo Sapoutzis, CEO da AVN Media Network, empresa especializada em conteúdo erótico, ficou surpreso com a decisão da Google. "Eu fui um dos primeiríssimos anunciantes para o AdWords lÁ em 2002. É algo que não foi alterado em 12 anos, então você não espera que uma mudança assim vai começar a acontecer".

A atualização na política de anúncios, entretanto, ainda permite propagandas de clubes de strip e sites adultos de encontros. 

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.