Conferência principal do Google I/O é interrompida duas vezes por protestos

A conferência principal do Google I/O ontem foi interrompida por duas pessoas protestando, por razões distintas. Um deles acreditava que era seu dever alertar ao público de que a Google estaria "construindo mÁquinas totalitÁrias que matam pessoas", enquanto a outra não atacava diretamente a empresa, mas sim, um de seus advogados, Jack Halprin

O primeiro protesto foi contra o advogado e aconteceu enquanto o diretor de engenharia Dave Burke falava das melhorias no runtime do Android L. Aos gritos de "você precisa desenvolver uma consciência, Google", a protestadora não identificada carregava uma faixa que explicava melhor sua indignação. Jack Halprin, além de advogado da Google, é também o dono de um conjunto habitacional que ele decidiu demolir. O despejamento das pessoas que ali estavam tem gerado protestos hÁ algum tempo e essa não é a primeira vez que os ex-habitantes da propriedade de Halprin tentam envolver a gigante da tecnologia no assunto. O advogado ainda não informou que fim ele pretende dar ao conjunto agora desabitado.

A manifestação durou alguns segundos até a segurança chegar e escoltar a moça pra fora. Burke não se mostrou muito abalado com a situação e ainda concluiu dizendo que o consumo reduzido de energia pode fazer a bateria durar mais "até durante protestos" (trecho não mostrado no vídeo).

- Continua após a publicidade -

O segundo grito, também de alguém não identificado, mas agora um homem, alertava sobre a ameaça que a divisão de robótica da Google poderia representar para a humanidade e ecoou durante a conferência sobre a plataforma em nuvem da empresa. A resposta do programador Greg DeMichilie foi "esse é mais ou menos o aplicativo mais pacífico possível que eu sei como construir". 

Um porta-voz da Google informou ao CNET, de onde vem a notícia, que os dois manifestantes foram escoltados "calmamente" para fora do prédio e não foram presos.

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.