MOD de Watch Dogs: Testamos a modificação que promete "consertar o jogo"

UPDATE: A Ubisoft se pronunciou oficialmente sobre o "downgrade" da qualidade grÁfica do jogo e sobre o MOD. Veja a declração completa aqui

_________ 

O assunto da semana entre a comunidade PC gamer é o MOD lançado para Watch Dogs que melhora diversos aspectos de performance e qualidade grÁfica do jogo, em sua versão de PC. Feito de forma independente por um usuÁrio do fórum Guru3D, a modificação de modestos 44kb promete entregar algo que a Ubisoft ficou nos devendo: aquele jogo apresentado na E3 2012.

Link com download do MOD

- Continua após a publicidade -

Testamos os efeitos do do MOD em sua versão 0.7, para conferir as diferenças. As nossas impressões:

GrÁficos - São notÁveis as melhorias. O game com o MOD acentua as diferenças entre os locais iluminados e escuros, dando um efeito muito interessante para a iluminação do cenÁrio. Os efeitos de clarão de luz, quando você estÁ contra o Sol, por exemplo, também são mais intensos, que resulta em um visual muito atraente. Com os contrastes de luzes mais intensificados, jogar a noite também ficou muito mais interessante.

A mudança entre locais escuros e claros ficou mais brusca e intensa, e você chega a ficar alguns segundos desorientado se muda rapidamente a claridade, como saindo de um túnel escuro para um dia ensolarado, por exemplo. Além de trazer um efeito bem interessante, este efeito chega a influenciar no gameplay, e você vai precisar aprender a lidar com este período de "adaptação de seus olhos" entre transições de diferentes situações de luz.

Em alguns momentos, porém, parece que houve exageros. O efeito de desfoque ao fundo é muito intenso, especialmente quando testamos na resolução HD, e nossa visão fica com um alcance tão curto que parece que sofremos de miopia. Ainda assim, o resultado é bem interessante, e deu uma naturalidade maior para as paisagens e uma sensação de imersão melhor que a presente no game em sua versão original. 



- Continua após a publicidade -

Performance - Outra promessa do MOD é a melhoria do desempenho. Em nosso teste, a versão 0.7 não fez milagre, e encaramos bastante oscilação nos FPS quando jogando em FullHD e no Ultra. Alguns momentos caímos abaixo dos 24FPS, e de forma relativamente constante ele varia entre 30 e 60 quadros por segundo, o que incomoda bastante no gameplay. Para manter a jogabilidade "lisa", o jeito é reduzir a resolução para HD (720p). 

Conclusão: Instalar o MOD trouxe melhorias na qualidade grÁfica, e definitivamente recomendamos o teste em seus sistemas. A instalação não é complicada, e é facilmente reversível, logo vale a tentativa. Na parte de performance, não tivemos muito ganho, sendo que o jogo continuou não rodando de forma satisfatória no Ultra e em FullHD. Isto não chega a ser um contra, pois mesmo com a evolução grÁfica que esta modificação traz, a performance ficou no mesmo patamar do game sem o MOD.

A afirmação do modder que muito dos recursos jÁ estavam presentes no código do jogo, e só foi preciso modificÁ-los ou acionÁ-los, cria uma situação complicada para a Ubisoft, que precisarÁ justificar o motivo pelo qual estes recursos não foram ativos desde o princípio. 

A principal conclusão de nosso teste é: este caso "queima o filme" da Ubisoft. Um usuÁrio de forma caseira e autônoma, com um MOD de apenas 44kb instalÁvel em apenas 5 minutos, ser capaz de melhorar o jogo, deixa a empresa em duas situações possíveis: 1) agiu de mÁ fé, e não otimizou o Watch Dogs para os PCs como poderia fazer, ou; 2) foi incompetente na hora de explorar os recursos do PC e otimizar o jogo para esta plataforma. Escolher uma das opções fica por conta de vocês, por mim nenhuma das duas me parece boa. Vamos esperar para ver se a Ubisoft irÁ se pronunciar sobre o caso.

Sistema utilizado:
Placa-mãe Asus Rampage IV Extreme
Processador Core i7 3960X
Placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 780
Memórias Kingston HyperX Predator 16GB(4x4GB) 2400MHz
SSD Intel Serie 320 120GB
HD WD Black 2TB

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.