Cientistas desenvolvem tela de smartphone à prova de rachaduras

A Gorilla Glass bem que faz a sua parte – e nos ajuda criando displays mais resistentes Â– mas nós continuamos quebrando as nossas telas de smartphones. Esses dias podem ter acabado, pois cientistas da Universidade de Akron, nos EUA, publicaram um artigo científico onde dizem ter resolvido este problema.

As telas dos smartphones – e das TVs de LCD e Plasma – atuais são revestidas com uma substância condutora chamada óxido de índio-estanho (ITO, na sigla em inglês). Só que o composto apresenta alguns problemas: ele é muito caro e frÁgil, e possui uma oferta limitada.


Diagrama utilizado pelos cientistas para explicar a nova tela (clique para ampliar)

Num artigo publicado na revista científica ACS Nano, o professor assistente de ciência dos polímeros, Yu Zhu, descreve um novo método para criar telas super-resistentes. Ao invés de usar o ITO, Zhu e sua equipe adicionaram uma camada transparente de eletrodos na superfície de um polímero, e descobriram que isso aumenta significativamente a durabilidade da tela Â– e diminui os custos de produção. A tela passou por duros testes, sendo entortada mil vezes, e derrubada outras tantas Â– tudo sem o menor sinal de rachadura, de acordo com os cientistas. 

"Nós esperamos que esse filme [de eletrodos num polímero] surja no mercado como um verdadeiro concorrente do ITO", disse Yu Zhu. "O irritante problema das telas rachadas de smartphone pode ser resolvido de uma vez por todas com essa touchscreen flexível". Via Gizmodo e Neowin.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.