Zuckerberg é convocado para depoimento por tribunal do Irã

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, foi convocado por um tribunal da província de Fars, no Irã, para se defender das acusações de violação de privacidade. De acordo com a agência iraniana Isna, as denúncias não são relacionadas à rede social, que é bloqueada no país, mas sim aos aplicativos Instagram e WhatsApp, propriedades do Facebook.

O diretor adjunto da divisão de internet do Ministério da Cultura e Orientação Islâmica do Irã, Ruhollah Momem Nasab, disse que Zuckerberg ou seu advogado vão ter que se defender das acusações. Além de intimar o CEO da companhia, o tribunal também ordenou a proibição dos dois aplicativos, que, em breve, devem ser bloqueados novamente.

Na semana passada, o Instagram jÁ foi alvo de ordem judicial que proibisse o seu funcionamento no país, porém, a medida ainda não foi tomada. JÁ o WhatsApp chegou a ser bloqueado em abril, por ordem do Grupo de Trabalho de Determinação do Conteúdo Criminal Online, mas foi reativado no início deste mês. O motivo do bloqueio foi o fato de o app ter ligação com o Facebook, proibido no país após os protestos populares contra a reeleição de Mahmoud Ahmadinejad em 2009.

Os usuÁrio de internet não estão nenhum pouco satisfeitos com as medidas restritivas impostas. Eles passaram a utilizar a hashtag #IranNetFreedom pedindo mais liberdade na rede da república islâmica. Via Terra.

Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.