AMD divulga benchmarks da disputa APUs Mullins e Beema vs Intel Atom Bay Trail

A AMD lançou esta semana a nova geração de APUs para sistema ultraportÁteis. Os SoCs são compostos pelos chips Mullins (tablets) e Beema (notebooks de entrada), que prometem duas vezes mais performance por watt que os rivais. Estes chips são baseados na arquitetura Puma x86, e o processamento grÁfico utiliza a tecnologia GCN (Graphic Core Next), a mesma presente nas placas de vídeo e também na atual geração de consoles.

Junto com o anúncio, a AMD divulgou comparativos onde colocou seus novos chips para disputar com o concorrente da Intel deste segmento, o Atom Bay Trail. O que não deve surpreender ninguém é que os benchmarks divulgados pela empresa colocam sua nova geração de APUs bem à frente do Atom, em alguns momentos entregando três vezes mais performance, em outros rodando testes que o chip concorrente nem é capaz de executar.

Em geral, a AMD vem levando a melhor sobre a Intel quando falamos em grÁficos integrados, mas é sempre bom desconfiar de grÁficos divulgados pelas próprias empresas, que optam por mostrar sempre aquela situação específica onde apresentam o melhor ganho de performance. O ideal é esperar mesmo por benchmarks de terceiros, para ter uma noção clara de como fica a competição do AMD Musllin e Beema vs o Intel Bay Trail. 

Samsung e Lenovo jÁ divulgaram produtos com a nova geração de APUs, que substitui a geração Kabini e Temash entregando o dobro de performance grÁfica e até 20% menos consumo de energia. Os primeiros produtos com o chip devem aparecer até metade do ano, no mercado internacional. 

- Continua após a publicidade -

Fonte AMD

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
amd
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.