Software coreano ajuda a diagnosticar, prevenir e restaurar a sensibilidade auditiva

Hearing Guardian V1 é o nome da mais nova ferramenta tecnológica criada com aplicação à saúde. O software foi desenvolvido na Coreia com a tecnologia Earlogic (jÁ presente na Europa, Estados Unidos e Ásia), criada na UCLA pelo Ph.D. Sang Yeop Kwak.

O programa tem como proposta gerenciar o estado real da audição diariamente, protegê-la dos sons em alto volume do cotidiano e para restaurar a perda auditiva relacionada à idade e/ou a ruído excessivo, consequentemente melhorando assim a sensibilidade auditiva e sintomas relacionados à perda de audição como o zumbido.

"O programa é um gerador de sinal inteligente e sistema de condicionamento de som que tem a capacidade de testar a condição da audição detalhadamente, proteger a condição atual do aparelho auditivo e também prevenir a danificação dos ouvidos relacionada a ruído excessivo e idade", afirma o Dr. Kwak, CEO da Earlogic.

O software, disponível para download gratuitamente para teste no site da Biosom (www.biosom.com.br), roda em todos os computadores e pode ser utilizado em qualquer lugar e por qualquer pessoa que queira proteger a sua audição dos males da poluição sonora cotidiana e do evelhecimento natural.

Como funciona?

A primeira ação do programa é testar a audição do usuÁrio por meio da emissão de sinais acústicos personalizados formados por tons de frequência e amplitude moduladas. Após a geração do diagnóstico, o programa divide a gama de frequências audíveis em nove faixas. Cada grupo de frequência tem a sua sensibilidade auditiva analisada pelo programa a fim de que sejam identificados possíveis danos.

Identificada a frequência auditiva mais danificada, o software inicia uma geração de sinal. Trata-se de um estímulo dos terminais nervosos danificados responsÁveis pela audição localizados na cóclea. A cóclea é a parte fundamental do sistema auditivo humano que tem como função transformar um sinal acústico em um sinal elétrico. As células ciliadas auditivas da cóclea têm sua distribuição similar a um teclado de piano. Se houver um problema em qualquer tecla, é necessÁrio um ajuste do teclado. O software então atua como um ‘afinador de piano'. Caso ocorra um problema em uma tecla específica, o software detecta o problema apenas ativando a tecla danificada, a estimulando e a protegendo de maiores danos.

Treinamento para audição
É importante enfatizar que o uso do Hearing Guardian V1 é semelhante a um treinamento para o organismo. Da mesma forma que o corpo de uma pessoa se torna mais forte ao fazer fisioterapia, o uso Hearing Guardian V1 fortalece a capacidade auditiva. A melhora auditiva estÁ relacionada intrinsecamente à forma como a pessoa se dedicarÁ à utilização do programa, por isso é preciso haver disciplina em seu uso.

Assista ao vídeo "Como Hearing Guardian atua na sua audição?" para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=chsYbhcZ7ZE 

Como utilizar?
O programa é de fÁcil utilização: basta o usuÁrio baixar o programa disponível no site da Biosom (www.biosom.com.br) e plugar um fone de ouvido no computador no qual o software rodarÁ. O usuÁrio então seleciona realizar o teste da sua audição esquerda ou direita, clicando em uma a uma das nove frequencias disponíveis na cóclea da interface, a fim de encontrar o menor volume audível em cada uma delas. Ao realizar esse procedimento para os dois ouvidos, basta clicar em ‘Geração de Sinal', ouví-lo e esperar o contador terminar sua contagem regressiva de 30 minutos. 
Caso o usuÁrio encontre qualquer problema na hora da utilização do software, basta entyrar em contato com a equipe da Biosom para conseguir ajuda.
Assista ao vídeo-tutorial de como utilizar o Hearing Guardian V1: http://youtu.be/VuZgmf3-JFo

Valores 
• Licença de um mês – R$ 19,90
• Licença de três meses – R$ 59.70  R$ 54,90
• Licença de seis meses – R$119.40 R$ 99,00
• Licença de um ano – R$238.80  R$ 178.90

Requerimentos mínimos 

Requerimento mínimo (Windows):
18.6 mb de espaço em disco. Windows XP, Windows Vista, Windows 7 1GB of RAM e processador de ao menos 1GHz.

Requerimento mínimo (Macintosh):
22.4 mb de espaço em disco. Mac OS X 10.7 ou melhor 1GB of RAM e processador de ao menos 1GHz.

Tecnologia Earlogic
Testes feitos com a tecnologia Earlogic demonstraram que se em uma faixa de frequência específica houver um dano sutil, continuar ouvindo o som de sinais dessa faixa em um volume apenas audível fazcom que a audição seja protegida de maiores danos. Além de evitar o agravamento 

da perda da sensibilidade auditiva, seis a sete de cada dez pessoas que utilizaram produtos com a tecnologia Earlogic ao menos por duas semanas (duas vezes ao dia por 30 minutos), apresentaram melhora de mais de 10dB em sua capacidade auditiva.

A tecnologia estÁ devidamente aprovada pela KFDA, órgão regulador de alimentação e remédio dos governos da Coreia. "A perda de audição é irreversível". Essa afirmação faz parte do passado. Em 1999, uma pesquisa realizada em Harvard comprovou que um longo período de condicionamento de som em determinada frequência sonora melhora a sensibilidade da cóclea. Depois da divulgação dessa pesquisa, grupos como o Instituto Earlogic de Pesquisas da Coreia comprovou a eficÁcia do condicionamento de som para a melhoria da audição. Essas 

duas instituições desenvolveram uma tecnologia que permite recuperar em até 10dB a audição perdida no prazo de duas semanas, podendo assim melhorar sintomas decorrentes da perda auditiva, como zumbido e dores de cabeça. A melhoria parte do pressuposto de que, apesar de as células mortas da cóclea não poderem ser regeneradas, as células disfuncionais podem ser tratadas. A boa notícia é que a grande maioria dos casos de perda auditiva estÁ relacionada às células disfuncionais que ainda não morreram. Outras ferramentas tecnológicas desenvolvidas com a tecnologia Earlogic compreendem aparelhos médicos de diagnósticos e para tratamentos específicos auditivos. Um deles é o AudioMed, distribuído na Europa. Em formato de MP3 Player e acompanhando um fone de ouvido especial, o AudioMed tem a mesma função do Hearing Guardian V1, embora seja de uso portÁtil.

Estudos científicos
Os efeitos positivos da estimulação sonora sobre a audição têm sido estudados hÁ vÁrias décadas. Em 1999 os pesquisadores do Laboratório de Eaton-Peabody de Harvard Medical School relataram que o condicionamento do som aumenta a sensibilidade da cóclea. Desde 1988 os pesquisadores do instituto Karolinska, na Suécia, revelaram que a estimulação sonora moderada reduz a perda auditiva causada por ruídos traumÁticos.

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa Earlogic Auditivo comprovaram que o nível de som da estimulação sonora melhora a audição em mais de 10 dB. ("Customized sound stimulation improves pure-tone hearing threshold". Sangyeop Kwak and Eunyee Kwak, 34th ARO meeting, FEB 19~23, 2011, Baltimore, Maryland, USA).

Além disso, o Samsung Medical Center e a Universidade Chung Ang, em Seoul, na Coreia, também desenvolveu estudos sobre o tema. Você pode acessar as duas pesquisas e outras informações no site da Biosom: http://biosom.com.br/estudo.shtml

A empresa Biosom
A empresa Biosom foi fundada em 2011 no Brasil para representar a empresa Earlogic Korea, empresa pioneira no desenvolvimento de softwares avançados de audição para tornar o diagnóstico mais rÁpido, mais eficaz e mais preciso, fornecendo estímulos baseados na proteção e restauração da audição. A Biosom adquiriu o direito exclusivo da Tecnologia Earlogic, de origem coreana, para desenvolver e distribuir nos países latino-americanos.

A tecnologia Earlogic é pioneira no desenvolvimento de softwares avançados e nos algoritmos para tornar o diagnóstico mais rÁpido, mais eficaz e mais preciso, fornecendo estímulos baseados na proteção e restauração da audição. A Biosom adquiriu o direito exclusivo da Tecnologia Earlogic, de origem coreana, para desenvolver e distribuir nos países latino-americanos como o Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Chile, Suriname e Guiana. A empresa foi fundada em 2011 com a participação direta da Earlogic Korea.

Feedback dos usuÁrios
O programa foi testado por mais de 20 mil pessoas só no Brasil. A Biosom recolheu os bancos de dados para obter feedbacks dos usuÁrios e, assim, melhorar o programa. A empresa descobriu que o zumbido, a perda de audição e a hipersensibilidade (hiperacusia) são os problemas que o programa conseguia solucionar eficientemente.  Quando a causa dos problemas era ruído excessivo e envelhecimento natural, o programa conseguia solucionar quase 90% dos casos.  A empresa descobriu também que o programa cobre de perda leve até a moderada. Quando o usuÁrio estÁ em um nível avançado de perda de audição, o programa tem mostrado dificuldade para reverter.

A Biosom classifica os usuÁrios em quatro grupos diferentes: usuÁrios que solicitam o software, usuÁrios que ativam o software, usuÁrios que pagam pelo software e usuÁrios que deixam os depoimentos. A Biosom concluiu que a cada 10 pessoas que recebem o software gratuitamente, uma pessoa renova para obter o programa em longo prazo.

Com base nos feedbacks dos usuÁrios, a empresa estÁ sempre desenvolvendo novos conteúdos e facilitando o uso do programa para que todas as pessoas possam utilizar o programa em casa com facilidade.

Na pÁgina dos depoimentos você pode ver um grande número de depoimentos deixados pelos usuÁrios. Clicando nos nomes é possível ver o perfil de algumas pessoas: http://biosom.com.br/depoimentos.shtml


Saúde auditiva: um panorama atual

O panorama atual da saúde autiva é assustador. Só no Brasil, 28 milhões de pessoas sofrem de zumbido, sendo que 5 milhões possuem algum grau de surdez. Os números são alarmantes e a conscientização é pouca. Falta preocupação com os ouvidos, pois a maioria das pessoas apenas reconhece a sua importância depois de sofrer algum dano.

Os danos sofridos, na maioria dos casos, são provenientes do ruído excessivo. Um estudo elaborado pelo Hospital das Clínicas mostra que 35% dos  problemas auditivos  diagnosticados no hospital foram causados por ruído excessivo. Isso mostra que os cuidados com a capacidade auditiva também envolvem mudanças de hÁbito, como não aumentar o volume do fone de ouvido.

Veja mais dados abaixo:
- A segunda maior causa de perda de qualidade de vida, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), é a perda de audição.
- 55 dB para mais é a média de poluição sonora medida em São Paulo no final de agosto, quando a OMS recomenda - e a prefeitura permite em Áreas residenciais – 50 dB (a buzina de uma moto emite 115 dB e uma britadeira, média de 108 dB).
- 60% dos calouros universitÁrios nos EUA têm algum grau de perda de audição.
- 20% dos adolescentes jÁ apresentam algum grau de perda de audição, segundo estudo do Hospital para Mulheres de Boston divulgado no ano passado.

É possível evitar a perda de audição induzida por ruído excessivo, confira abaixo algumas dicas de prevenção:
- Manter o aparelho de som em um volume razoÁvel.
- Diminuir a exposição e volume do fone de ouvido.
- Optar o headphone ao fone de ouvido interno pois acredita-se que o uso destes são prejudiciais, pois o usuÁrio precisa aumentar mais o volume para compensar o barulho externo que perpassa por eles.
- Não ultrapassar a metade do volume do dispositivo de som (mp3, celular, iPad etc), geralmente fixada em 60dB.
- Evitar ambientes muito barulhentos.
- Usar protetores auriculares quando o a dica acima não for possível de ser seguida.
- Ter um período de repouso em silêncio após uma exposição a sons muito altos, dentre outras recomendações.

Os decibéis (dB)

Para entender melhor o que significa "ruído excessivo" é preciso saber mais sobre os decibéis(dB) do nosso cotidiano. Um sussurro emite somente 15 dB, enquanto uma conversa em um volume normal que acontece em um ambiente silencioso chega a 60 dB. JÁ um secador de cabelo pode alcançar 90 dB e uma buzina de automóvel 110 dB.

Mas isso não é tudo, pois um show ou uma balada podem chegar a ultrapassar a marca de 120 dB. Sabendo que o ouvido humano suporta no mÁximo 80 dB sem danos, jÁ dÁ para ter uma ideia das situações que podem afetar sua audição.

Abaixo, confira uma tabela de acordo com a Norma Brasileira NBR 105152 (ou ABNT NB-95) com os limites de tolerância para ruído contínuo ou intermitente:

Nível de ruído (dB) MÁxima exposição diÁria permissível
• 85 - 8 horas
• 86 - 7 horas
• 87 - 6 horas
• 88 - 5 horas
• 89 - 4 horas e 30 minutos
• 90 - 4 horas
• 91 - 3 horas e 30 minutos
• 92 - 3 horas
• 93 - 2 horas e 30 minutos
• 94 - 2 horas
• 95 - 1 hora e 45 minutos
• 98 - 1 hora e 30 minutos
• 100 - 1 hora
• 102 - 45 minutos
• 104 - 35 minutos
• 105 - 30 minutos
• 106 - 25 minutos
• 108 - 20 minutos
• 110 - 15 minutos
• 112 - 10 minutos
• 114 - 8 minutos
• 115 - 7 minutos

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual o seu palpite para os preços dos consoles da próximo geração?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.