Duas organizações "pró-privacidade" tentam barrar a venda do WhatsApp para o Facebook

A Electronic Privacy Information Center (EPIC - Centro de Informações de Privacidade Eletrônica) e a Center for Digital Democracy (Centro para a Democracia Digital), duas fundações norte-americanas, preencheram uma reclamação formal para a Comissão Federal do Comércio (FTC) tentando barrar a venda do WhatsApp para o Facebook, para proteger as "expectativas de privacidade" dos usuÁrios do aplicativo.

Segundo a reclamação, as políticas de proteção à privacidade do Facebook e do WhatsApp são "incompatíveis". Enquanto a rede social "tem um histórico de violar os usuÁrios" (segundo as organizações), o WhatsApp "sempre manteve uma posição pró-privacidade". O documento pede que a FTC pare as negociações até que esses problemas sejam "adequadamente resolvidos".

Em sua defesa, o Facebook declarou: "Como dissemos repetidamente, o WhatsApp vai operar como uma companhia separada e vai honrar seus compromissos com a privacidade e a segurança."

É difícil prever se a FTC vai dar ouvidos à reclamação da EPIC, jÁ que a comissão tem em seu histórico vezes que acolheu as requisições da organização e vezes que a ignorou, como informou o CNET.

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual vai ser o melhor game de abril de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.