Ballmer lamenta por década "perdida" na Microsoft

Durante palestra proferida na última quinta-feira na Saïd Business School, em Oxford, no Reino Unido, Steve Ballmer, o ex-chefão da Microsoft (que se aposentou no mês passado) admitiu pela primeira vez os erros da companhia

De acordo com Ballmer, se pudesse, gostaria de voltar no tempo para reorientar as suas energias e recuperar toda uma década "perdida" no que se refere às plataformas móveis. Enquanto estava no comando de uma das maiores companhias do início da década de 2000, o executivo revelou ter gasto muito tempo e esforço projetos pouco frutíferos, como foi o caso do Windows Vista.

"Nós teríamos hoje uma posição mais forte no mercado de telefonia, se eu pudesse voltar a refazer os últimos 10 anos", disse Steve Ballmer (que na condição de acionista de 4 % da empresa, ainda se beneficia do sucesso da Microsoft).

Apesar do Windows Phone ser considerada a plataforma móvel que mais cresce na história da indústria, o SO da companhia ainda tem um grande terreno a percorrer para chegar a desafiar o domínio do Android e/ou o prestígio do iOS.

Ballmer aproveitou a palestra para reafirmar da importância na aquisição da divisão de dispositivos e serviços da Nokia para o futuro da Microsoft.

O ex-chefão da gigante dos sistemas operacionais também questionou se o WhatsApp serÁ ou não financeiramente viÁvel ao Facebook, que adquiriu por US$ 19 bilhões o aplicativo de mensagens. Contudo, Ballmer disse que se Mark Zuckerberg acredita que os 450 milhões de usuÁrios do aplicativo serão capazes de gerar receita suficiente para fazer o negócio vale a pena para o Facebook, por que ele deveria duvidar?

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Qual vai ser o melhor game de abril de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.