Dungeon Hunter 4

"Dungeon Hunter", a série de RPGs de ação da Gameloft, chega ao quarto episódio levando aos dispositivos móveis uma experiência que lembra um pouco o clÁssico "Diablo" do PC. O game oferece muitas Áreas para explorar, uma variada gama de itens e equipamentos e grÁficos bem bonitos.

O mais novo episódio da franquia chega nesta quinta-feira (11/04) em um modelo freemium, ou seja, você não paga nada para baixar o aplicativo e jogar. No entanto, hÁ uma série de itens muito úteis dentro do game que você precisa adquirir com dinheiro real.

É o exemplo das gemas, que servem, por exemplo, para melhorar equipamentos ou acelerar o processo de melhora (que leva vÁrios minutos caso o jogador não gaste nenhuma gema). Outro caso é o das poções para recuperar energia: você recebe três de uma vez e, quando elas se esgotam, é necessÁrio esperar alguns minutos até que elas reapareçam. Ou, então, desembolsar dinheiro real para adquirir novas.


"Dungeon Hunter 4" causa uma boa impressão logo de cara. O game tem animações fluidas e bem trabalhadas que contam a história do jogo. Os grÁficos in game não decepcionam, com cores vivas, alto nível de detalhe nas vestimentas (que, inclusive, variam de acordo com os itens equipados) e nos efeitos de luz e sombra.

A jogabilidade funciona bem, apesar dos comandos na touchscreen. Uma solução interessante é o direcional virtual que muda de posição de acordo com o local do display onde seu dedo encosta. Assim, você não se perde tentando localizar um ponto fixo onde fica o controle e retomar a jogatina após uma mudança de posição dos dedos fica bem fÁcil e rÁpido, sem atrapalhar a ação.


Outros botões virtuais ficam responsÁveis por acionar comandos especiais e feitiços, que você ganha conforme sobe de nível e acumula pontos. Esses botões, no entanto, são um pouco pequenos e alguns até se parecem demais entre si, fazendo com que, eventualmente, o gamer ative o poder errado.

- Continua após a publicidade -


HÁ uma série de habilidades novas para desbloquear em qualquer uma das quatro classes de guerreiros que você escolher. Alguns são melhores no combate corpo-a-corpo, por exemplo. Outros se saem melhor ficando longe, atirando flechas ou lançando magias. É uma pena que não podemos customizar mais o personagem antes de começar a aventura. A única opção possível é escolher se o personagem serÁ homem ou mulher.

De qualquer forma, "Dungeon Hunter 4" é bastante divertido. Une o que hÁ de melhor nos episódios anteriores e apresenta uma campanha single-player agradÁvel, com hordas e mais hordas de inimigos para matar – alguns até bem grandes e assustadores. Eventualmente, outros personagens unem-se ao seu guerreiro nas batalhas, ajudando com habilidades diferentes. O game ainda traz um modo multiplayer online e um componente social, ao conectar-se ao Facebook e à rede da própria Gameloft, a GL Live.



"Dungeon Hunter 4" é um prato cheio para quem gosta de RPGs de ação. Os grÁficos bem trabalhados e a jogabilidade fluida tornam o game bastante divertido e cativante. O problema é que, ao contrÁrio de outros games freemium, "Dungeon Hunter 4" dificilmente deixarÁ você prosseguir na trama sem gastar alguns reais. Os itens pagos fazem bastante falta e o jogo não facilita nem um pouco em gerÁ-los por si só.

Obs: incluiremos o link para download na Play Store assim que o game sair para Android

- Continua após a publicidade -


Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.