Intel irá subsidiar os tablets com chips Atom Bay Trail

Para enfrentar os chips ARM, e enfim deslanchar no mercado de tablets, a Intel não estÁ contando apenas com o ganho de performance da nova geração de chips Atom, codinome Bay Trail. Segundo matéria publicada no PC World, a empresa irÁ subsidiar seus processadores, para melhorar a disputa em seu favor.


Hands-on com o tablet Asus Transformer T100, um dos primeiros com Atom Bay Trail

Este "esforço financeiro" da empresa tem uma meta ambiciosa: que em 2014 sejam vendidos 40 milhõesde tablets equipados com Atom. "Basicamente, estamos fazendo um investimento para compensar por sermos tão devagar em entrar neste mercado", explicou a CFO da Intel, Stacy Smith.

Apesar do bom desempenho, muitos fabricantes devem relutar na escolha do processador Atom por conta de uma menor quantidade de funcionalidades, comparado com outros SoCs (sistemas-em-um-chip) que integram modem, por exemplo. O subsídio da Intel serviria também para compensar este "gasto a mais" na aquisição dos outros componentes, que não estão inclusos na solução da empresa. Esta questão só serÁ solucionada com a introdução de futuros modelos, codinome SoFIA e Broxton, que trarão mais funções (o SoFIA virÁ com modem 3G ou LTE integrado, por exemplo).

O plano para a popularização dos chips Intel é bastante agressivo, incluindo além do subsídio de seus chips, estratégias incomuns para a empresa: os chips SoFIA serão fabricados pela TSMC, e não em instalações próprias da Intel. Estes planos mais ousados da empresa foram bem recebidos por analistas, e hÁ um com motivo para este esforço: o mercado em que a Intel domina, o de PCs, vem derrapando cada vez mais frente a concorrência dos tablets e smartphones. E outro segmento importante, o de servidores, vai receber pressão de uma forte concorrência dos chips ARM (como este aqui e este aqui) em breve.

- Continua após a publicidade -

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.