Justiça determina que Lulu apague os dados de quem não autorizou a participação no app

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal determinou que todos os dados e imagens daqueles que não autorizaram a participação no Lulu - aplicativo que permite às mulheres avaliarem os homens - sejam excluídos imediatamente do aplicativo. Tanto a Luluvise Incorporation quanto o Facebook, que foi considerado pelo TJ o banco de dados do app, vão receber multa diÁria de R$500,00 caso a ordem não seja cumprida.

A decisão define ainda que o Lulu e Facebook devem permitir que apenas quem autorizou a participação no app tenha acesso às notas dos outros usuÁrios. A ordem foi publicada em carÁter liminar e o TJ ainda não divulgou quando serÁ o julgamento final do mérito. A desembargadora Ana Maria Cantarino considera que o aplicativo permite a avaliação e publicação de "notas pejorativas dos usuÁrios". As informações são do G1.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.