Pesquisa mostra que 21,5% dos produtos da Black Friday tiveram preços inflacionados

Os principais sites de comércio eletrônico prometeram que a edição deste ano da Black Friday não seria apelidada de "Black Fraude", mas como os consumidores puderam perceber, não foi bem assim. O Programa de Administração do Varejo (Provar) divulgou uma pesquisa na qual mostra que 21,5% dos 1.300 produtos monitorados sofreram um aumento de, em média, 10,2% no preço. Apenas 9,5% tiveram, de fato, os preços reduzidos.

O coordenador da pesquisa, Nuno Fouto, disse que quem esperou para comprar depois da "super oferta" se deu bem. Mais de 22% dos itens acompanhados pelo Provar ficaram mais baratos a partir do dia seguinte à promoção. A pesquisa foi feita em 11 sites e-commerce de eletrodomésticos, eletrônicos, jogos, livros e artigos para a casa que participavam da Black Friday.

Segundo o Estadão, o Procon-SP ainda investiga a conduta das empresas B2W (responsÁvel pelos sites Americanas, Submarino e Shoptime), Nova Pontocom (responsÁvel pelos sites Casas Bahia, Extra e Ponto Frio), Walmart.com, Saraiva, Kabum, Centauro, Editora Escala, Sephora, Ricardo Eletro, Balão da InformÁtica, Dell, Fast Shop, PB Kids, Magazine Luiza, Habib's, Fnac e Mobly.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

Qual a sua marca de headphones/headsets para jogos preferida? - Pesquisa de Periféricos 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.