Foxconn admite trabalho forçado na produção do PS4, afirma que foi "contra as políticas da empresa"

A Foxconn revelou ter utilizado prÁticas trabalhistas "fora de suas normas", forçando estudantes a trabalhar em turnos noturnos e fazer horas extra na produção do Playstation 4. A fÁbrica onde as violações ocorreram fica na região nordeste da China, e é a mesma onde a empresa jÁ havia admitido a contratação de menores de idade.

O abuso nas leis trabalhistas aconteceu com estudantes da Xian Institute of Techonology. Os estagiÁrios desta instituição de ensino foram coagidos a trabalhar além da jornada tradicional, caso contrÁrio não teriam os créditos necessÁrios para o avanço em suas graduações.

A Foxconn afirmou que esta prÁtica vai contra a política da empresa, e que estÁ trabalhando para garantir que todas suas sucursais sigam as regras de turnos para estagiÁrios.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual vai ser o melhor game de setembro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.