HTC e LG também estariam turbinando smartphones para benchmarks

As acusações de melhorar artificialmente o desempenho dos smartphones apenas ao rodar aplicativos de benchmarks não se limitam aos aparelhos da Samsung. O Slashgear descobriu que o HTC One e o LG G2 também se comportam de uma forma especial quando submetidos a esse tipo de ferramenta.

O pessoal do site rodou o System Monitor de Christian Gollner em vÁrios dispositivos. Assim, eles descobriram que os smartphones em questão ligavam uma espécie de "modo turbo" ao rodar aplicações conhecidas de benchmark.


HTC One

 


No uso comum, os aparelhos trabalham com apenas um ou, no mÁximo dois núcleos de processamento ativos. Tanto o Galaxy Note 3 quanto o HTC One ativam os quatro núcleos ao mesmo tempo, em sua velocidade mÁxima, apenas nos benchmarks.

Ainda conforme o Slashgear, o LG G2 se comportou de uma forma um pouco diferente. Em alguns aplicativos, ele ativa os quatro núcelos. Mas no Geekbench e no 3DMark, um dos mais exigentes, o dispositivo age da mesma forma que durante o uso cotidiano, sem forçar o processador ao mÁximo.

- Continua após a publicidade -


LG G2

 

A descoberta de que o Galaxy Note 3 era turbinado para benchmarks foi do Ars Technica, que simplesmente renomeou o Geekbench para Stealthbench, nome que não foi reconhecido pelo aparelho que, então, passou a rodar normalmente, sem o "modo turbo". A Samsung jÁ havia sido alvo de uma acusação semelhante por causa do Galaxy S4, mas a coreana nega ter usado artifícios para obter pontuações superiores nos testes.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.