Phonebloks: o smartphone modular com hardware atualizável

Smartphones são produtos caros e que não foram feitos para durar muito tempo. Mas existe um projeto que quer mudar isso. Trata-se do Phonebloks, uma espécie de telefone modular com componentes que podem ser trocados e adicionados facilmente.

A ideia seria transformar cada parte essencial do smartphone em um bloco: um para o Wi-Fi, outro para o Bluetooth, e assim sucessivamente. Outros componentes, como a tela, também seriam facilmente substituíveis. Assim, quando a tecnologia avançar – ou uma parte do aparelho ficar defeituosa – não serÁ preciso descartar o dispositivo e comprar um novo, mas apenas trocar um dos blocos.

 


O vídeo a seguir explica melhor como isso funcionaria. Trocar peças ou ter a oportunidade de fazer um upgrade no smartphone era algo que se esperava nos primórdios dos rumores sobre o Moto X, que prometia ser um produto personalizÁvel. Hoje, sabe-se que as escolhas se limitam às cores e ao acabamento do aparelho, ou seja, em resumo, ao visual.

- Continua após a publicidade -

Resta saber se existe viabilidade tecnológica para tocar um projeto como esse. E, é claro, se as empresas se interessariam em contribuir e fabricar peças para serem adquiridas separadamente. Algo difícil, jÁ que gigantes como Apple e Samsung lucram bastante com o lançamento de novos modelos de smartphone a cada ano.

Por enquanto, o Phonebloks é só um conceito. Os seus idealizadores pedem que quem gostar da ideia compartilhe nas redes sociais, com o objetivo de ter um alcance tão grande que as companhias de tecnologia seriam "obrigadas" a pensar no assunto. Um discurso até bonito, em teoria. Mas um bocado utópico.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.