Fantasy Football: Como a tecnologia está presente na NFL

A temporada 2013-2014 da NFL começa amanhã, dia 5, com o jogo Baltimore Ravens x Denver Broncos. Mais do que um evento e o time do coração em campo, para algumas pessoas o início do campeonato traz outra realidade: o NFL Fantasy Game. O jogo virtual de futebol americano, no qual o jogador monta seu time baseado no desempenho do atleta na vida real, jÁ conta com mais de 25 milhões de jogadores em uma indústria de rendimento de cerca de 1.1 bilhões de dólares. 

Um estudo realizado pela Intel indicou que 75% dos jogadores de Fantasy Football querem uma boa base de dados para tomar as decisões do jogo. Através dos dados da temporada passada e da pré-temporada, os jogadores conseguem saber a projeção de pontos de um jogador em cada rodada. O desempenho dos jogadores é comparado com o desempenho dos jogadores de outros times, da mesma liga. Ainda no mesmo estudo, 70% responderam que o acesso a tecnologias que ajudam nas decisões aumentou o tempo gasto jogando o game. Quando surgiu, na década de 80, o Fantasy Football era feito entre amigos, com papel e caneta. Hoje, os modernos sites possuem designs intuitivos e estatísticas detalhadas sobre todos os aspectos de cada jogador da NFL. 

Apesar do conhecimento sobre o esporte e um pouco de "intuição", 66% dos entrevistados responderam que sites e aplicativos voltados para o Fantasy Football são fundamentais na experiência deles no jogo. Com o suporte dos sites, os jogadores sempre têm dados para embasar suas decisões, e o mais importante: dados precisos que realmente mudam o jeito do jogador assistir ao esporte. 

- Continua após a publicidade -

Mas não são só os jogadores do fantasy game que tiram proveito das informações. Os próprios times estão dando mais atenção às estatísticas e investindo em tecnologias que aumentam a velocidade de anÁlise de informações. A linha de processadores da Intel voltada para servidores, Xeon, dÁ suporte para a alta quantidade de dados coletados por sensores e câmeras ao redor de todo o campo. Em um painel de discussão em São Francisco, na semana passada, o Hall da Fama da NFL e três vezes campeão do Super Bowl, Jerry Rice falou sobre a diferença que a tecnologia faz no esporte. Para o ex-wide receiver, nos tempos de jogador ele jÁ via a diferença que a tecnologia fazia no desempenho do time, e que agora deve ser mais significativa ainda.

Além de Rice, o vice presidente e gerente da divisão de softwares da Intel, Boyd Davis, o co-presidente da Harvard Sports Analisys Collective, Kevin Meers, o repórter do Bleacher Report, Josh Zerkle e o gerente da seção de soluções de esporte da STATS, John Pollard  participaram do evento.  Segundo o próprio Pollard, a próxima inovação que eles estão trabalhando  para oferecer aos clientes é a visualização de dados: "A visualização de dados vai ajudar executivos, comissão técnica e jogadores a terem uma melhor noção dos recursos disponíveis,  melhorando a compreensão dos números e ajudando a descobrir tendências e informações úteis para gestores e técnicos." Confira um vídeo sobre o painel:

Um exemplo prÁtico disso tudo é o Intel Graphic Builder aplicado ao Apache Hadoop (framework) que converte informações separadas em grÁficos capazes de mostrar padrões nas estatísticas. Além disso, o Intel Graphic Builder pode ainda ajudar a determinar como o clima, hora do dia, tempo de viagem e frequência de lesões pode interferir no aproveitamento de uma equipe. Assim, tanto jogadores virtuais como equipes da NFL conseguem ter acesso a dados que fazem total diferença na sua estratégia, aproximando quem joga de quem torce.

Assuntos
Tags
  • Redator: Leonardo Lorenzoni

    Leonardo Lorenzoni

    Apaixonado por videogames desde que jogou Yu-Gi-Oh Forbidden Memories no Playstation e StarCraft no PC, sofre por ter nascido tão tarde e perder tanta bagagem cultural. Correndo atrás do prejuízo, divide a vida de estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com os vícios em séries e filmes. Gosta do Batman e não gosta do Superman. Escreve notícias para o Adrenaline e tenta não chegar atrasado.

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.