Computador "caseiro" MSX completa 30 anos

Ontem foi um dia histórico. Não, não estamos falando do jogo entre Espanha e ItÁlia. HÁ 30 anos, era lançado o MSX. Para quem nunca ouviu falar, o MSX foi uma espécie de computador "caseiro", misto de PC com vídeo game. O seu desenvolvimento teve como "inspiração", o VHS, sistema de vídeo cassete que se tornou padrão nos anos 80.

Criado em uma parceria entre a Microsoft e a nipônica ASCII Corporation, o significado da sigla é até hoje motivo de controvérsia. Reza a lenda que seu nome significa "MicroSoft eXtended", natural visto que a Microsoft participou do seu desenvolvimento (criando a BIOS, o interpretador BASIC e o sistema operacional MSX-DOS 1). Contudo, em 2001, Kazuhiko Nishi – criador do projeto e vice presidente da ASCII Corporation – afirmou numa palestra que MSX significa "Machine with Software eXchangeability". Contudo, o próprio Nishi afirmou em outro momento que o nome significava naquela época, Matsushita Sony X-power, visto que a Matsushita (National e Panasonic) e a Sony eram as empresas que mais apoiaram a iniciativa.


O MSX fez bastante sucesso em alguns países, como no Brasil, sobretudo pelo seu preço, bem mais em conta do que os PCs da época, trazendo ainda de quebra, suporte a games. Em solo tupiniquim, o computador ganhou outros nomes, em virtude de suas variantes com empresas locais. Gradiente e Sharp lideraram o nosso mercado, respectivamente com o Expert XP-800 e o HotBit HB-8000. A diferença entre os dois residia basicamente pelo design.

A título de curiosidade, o MSX 1 era equipado com um processador Zilog Z80A trabalhando em 3,58 MHz (8-bit), além de 8KB de RAM! O "computador doméstico" era ligado a uma televisão para a saída das imagens.


(Foto histórica de Kazuhiko 'Kay' Nishi e Bill Gates)

O "padrão" entrou em declínio no início dos anos 90, perdurando até 1993, sendo a Panasonic a última companhia a fabricar um equipamento, o Turbo-R. O MSX foi aos poucos perdendo "terreno" para os novos PCs da época (bem mais baratos e poderosos que os computadores dos anos 80), além de sofrer de forte concorrência dos modernos vídeo games.



Segue abaixo um resumo das principais especificações do MSX 1:

- CPU: Zilog Z80A 3,579 MHz (8-bit)
- ROM: 32KB
- RAM: 8KB mínimo (Algumas mÁquinas com 64KB.)
- Processador de Tela de Vídeo (GPU): Texas Instruments TMS-9918/TMS-9928/TMS-9929
- Vídeo RAM: 16KB (resolução mÁxima de: 256×192 pixels com 16 cores)
- Chipe de Som: General Instrument AY-3-8910 (PSG)
- Conector para fita/gravação de dados
- Interface Centrônica (para conectar impressoras e outros dispositivos paralelos)
- Um joystick/mouse/paddle/trackball/conector grÁfico (Muitos equipamentos vinham com dois)
- Ao menos uma porta de expansão
- Teclado com pelo menos 70 teclas (incluindo 5 para funções com 10 funções programÁveis, além de 4 teclas direcionais)

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.