Empresa americana desenvolve carro voador

O primeiro carro voador do mundo, o Transition da Terrafugia, deve chegar aos consumidores em 2015, com asas retrÁteis, a um preço sugerido de US$279 mil, o equivalente a R$564 mil. Para decolar com ele, porém, o motorista vai precisar achar uma pista livre, mais ou menos como fazem os aviões nos aeroportos.

A empresa, porém, jÁ pretende criar um modelo mais prÁtico: O Terrafugia TF-X, capaz de decolar como um helicóptero e voar como um avião.


Segundo reportagem do USA Today, o motorista pode usar o veículo normalmente nas estradas e, se quiser voar, é só ir até um heliporto, ou até mesmo um estacionamento. O automóvel decola praticamente na vertical, graças a hélices posicionadas em suas asas curtas. Depois da decolagem, para um voo regular, essas hélices rotacionam para uma posição horizontal.

- Continua após a publicidade -


"Achamos que era essa a hora de compartilhar nossa visão sobre o futuro", afirma Richard Gersh, vice-presidente de negócios da Terrafugia. Embora o novo design de carro voador provavelmente leve ainda mais de uma década para chegar ao mercado, "se você não começar hoje, nunca irÁ acontecer", completa o executivo.


Fotos reais do Transition em pleno funcionamento - carro aguenta até 50 horas de vôo

 

- Continua após a publicidade -


 

A empresa diz que o Transition jÁ tem 100 pedidos, mas que ainda estÁ finalizando alguns aprimoramentos antes do lançamento comercial. Algo que dificulta esse processo é o fato de que o veículo precisa estar de acordo com as normas de segurança tanto de um carro quanto de um avião.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.