UNICEF faz campanha que é um golpe direto no ativismo de redes sociais

"Curta-nos no Facebook e nós vamos vacinar zero crianças contra a pólio." É isso que diz o pôster da nova campanha da UNICEF, que questiona fortemente o ativismo de redes sociais. A campanha destaca que as "curtidas" são boas, mas não são dinheiro.

A notícia saiu no The Verge. Enquanto esse tipo de ativismo se espalha cada vez mais em redes sociais e a UNICEF reconhece o valor das curtidas para a divulgação das causas, a entidade teme que as pessoas parem aí, não tomando medidas que efetivamente ajudem quem necessita.

O vídeo acima, gravado em sueco e legendado em inglês, mostra um homem tentando comprar um casaco pagando em "curtidas", "likes", para ilustrar o ridículo que seria acreditar que curtir um post pode efetivamente ajudar crianças que passem necessidade.

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.