Gamers são desafiados a twittar "lado positivo" de jogos violentos

A velha história da relação entre games violentos e pessoas violentas muitas vezes parece que não vai terminar nunca. Recentemente, Katie Couric, apresentadora de um programa norte americano num "estilo MÁrcia Goldschmidt", dedicou toda uma edição do seu vespertino para dizer que jogos violentos influenciam sim as pessoas a cometer atos de violência. Como pouca polêmica é bobagem, não satisfeita, Couric desafiou, no Twitter, os gamers a citar um lado positivo dos jogos violentos.

O Kotaku achou que o desafio da apresentadora seria mais justo se fosse expandido para fora do público alvo dela e, por isso, o retwittou para seus seguidores. As respostas podem ser conferidas aqui. Apesar de ser interessante ver a comunidade gamer se levantar para defender suas convicções, a maioria dos tweets defendia jogos no geral, não um gênero que possa ser considerado violento especificamente.

Aqui fica o desafio do Adrenaline aos seus leitores. Podem fazer melhor? Quais aspectos positivos poderiam existir num game considerado violento? 

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.