Horas depois da Google falar de segurança no Glass, o gadget é hackeado

Enquanto Eric Schmidt falava em uma escola norte-americana sobre uma nova "etiqueta" que deveria ser usada no Google Glass, Jay Freeman, o desenvolvedor e hacker conhecido como "Saurik", trabalhava em algo diferente. Schmidt, executivo da Google que acabou virando "a cara" do novo gadget, comentou que, como medida de segurança, todos os apps para o Glass teriam que ser previamente aprovados pela empresa. Horas depois, Saurik postou no Twitter uma foto para dizer que o dispositivo havia sido hackeado ("jailbroken").


A notícia veio do CNET. Schmidt estava tentando contornar a controvérsia sobre os "perigos" de ter um gadget que pode gravar e tirar fotos tão discretamente, chegando até a ser proibido em alguns estabelecimentos antes mesmo de seu lançamento oficial. A ênfase do executivo era nas medidas de segurança para o aparelho não ser "mal usado", uma delas seria a obrigatoriedade dos apps serem pré-aprovados pela Google. Ainda não estÁ claro o que pode ser feito num dispositivo "jailbroken", mas uma especulação que tem sido feita seria a possibilidade de contornar o bloqueio para a revenda dessa primeira versão do Glass, por exemplo.

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.