TSE mantém ação penal contra o diretor do Google no Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu manter a ação judicial contra o diretor do Google no Brasil, Edmundo Balthazar, investigado por acusação de desobediência. A Justiça alega que, no período eleitoral de 2012, a companhia negou-se vÁrias vezes a retirar do YouTube um vídeo considerado ofensivo contra Romero Rodrigues (PSDB), então candidato a prefeito de Campina Grande, na Paraíba.

Na época, o executivo chegou a ter a prisão decretada, mas a determinação judicial foi suspensa dias depois. Agora, no entanto, o TSE decidiu continuar as investigações, negando um pedido de habeas corpus a favor de Balthazar.


No vídeo em questão, o candidato é chamado de "burro" pelo personagem Chaves

Conforme informações da Folha de S. Paulo, o juiz Ruy da Rocha determinou a retirada do vídeo por duas vezes e decretou a prisão de Balthazar após o Google pedir a reconsideração da liminar. O Google tirou o vídeo do ar e entrou com habeas corpus, pedido negado pela Justiça.

A ministra Nancy Andrighi, relatora do pedido, afirmou que Balthazar, na condição de diretor-geral do Google Brasil, "é a pessoa que incumbe legalmente" cumprir a ordem judicial de retirada do vídeo da Internet. "O TRE da Paraíba advertiu que o descumprimento da ordem acarretaria responsabilização criminal", lembrou a ministra.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.