Piratas do Caribe: governo da Antigua pretende criar "site pirata" legal

No início deste ano, a Organização Mundial do Comércio (OMC), autorizou Antígua e Barbuda a suspender direitos autorais dos Estados Unidos, dando assim um novo passo na caminhada do país em direção à criação de um "site pirata" do governo. A ilha caribenha pretende colocar no ar um portal que oferece para download músicas, filmes e softwares sem dar um centavo às companhias americanas que os tenham produzido.

Harold Lovell é o ministro de finanças da Antígua e declarou que essa ação é a único jeito do país responder às "prÁticas injustas dos EUA que levaram à devastação da indústria de apostas online". Ele se refere a um atrito entre os dois países que teve início em junho de 2003, quando os serviços de apostas online internacionais foram completamente proibidos em território norte americano. A OMC reconheceu como vÁlidas as reivindicações dos caribenhos e concedeu essa chance de retaliação. O "Tio Sam", entretanto, não mostrou sinais de que vai acatar a decisão.

Antigamente existiu um tipo diferente de pirata: os corsÁrios. Eles eram financiados pelo governo para fazer seus ataques de maneira que fosse conveniente aos seus empregadores. Agora é esperar e ver se realmente vai surgir na Antígua o primeiro "site corsÁrio".

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.