Intel, MCTI e MEC anunciam investimentos em tecnologias da informação e comunicação

A Intel Brasil, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Ministério da Educação (MEC) anunciam incentivos para pesquisa e desenvolvimento de tecnologias da informação e comunicação (TICs) em Áreas de interesse nacional. A ação contempla investimentos diretos da Intel em pesquisa e desenvolvimento e inovação (PD&I) e estÁ alinhada ao Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior), do Governo Federal, que tem como meta o incremento das atividades de TICs no país.

Com o anúncio, a empresa vai financiar pesquisas em universidades brasileiras na Área de TICs para os setores de educação, energia e transporte. O Governo Federal irÁ oferecer - por meio de edital - bolsas a estudantes e pesquisadores, com um amplo programa de incentivos a atividades de P&D. A expectativa da Intel é de mobilizar até 300 pesquisadores, entre colaboradores, pesquisadores de universidades e bolsistas, para os próximos cinco anos, totalizando um investimento de R$ 300 milhões da empresa no Brasil. Os segmentos de energia, transporte e educação serão prioritÁrios nos projetos de pesquisa.

"O primeiro aspecto positivo desse anúncio da Intel reside no fato de estarmos atraindo investimentos externos para a realização de atividades de P&D no Brasil", afirmou o ministro Marco Antonio Raupp. "Isso aumenta o participação do Brasil no cenÁrio mundial da inovação".

Para estes três setores, o foco serÁ o desenvolvimento de soluções de software, tais como ferramentas de visualização e simulação para a extração de petróleo na camada pré-sal, softwares educacionais, computação de alto desempenho, tecnologias para emplacamento eletrônico de carros e soluções baseadas em tecnologias de ponta com o objetivo de aumentar a eficiência na gestão de trânsito de passageiros e carga, além de soluções de segurança.

- Continua após a publicidade -

Desafios nacionais e mundiais

"Os esforços em conjunto que estamos anunciando hoje criam oportunidades de desenvolvimento de tecnologias de ponta que trarão inovações nas Áreas de energia, transporte, educação e desenvolvimento de software, além de pesquisa em mercados emergentes. Estamos ansiosos por esta nova parceria entre a Intel e o Brasil e pela oportunidade de posicionar o país como um centro global de inovação em TI", explica o CTO (Chief Technology Officer) da Intel, Justin Rattner.

É prevista a participação de até 300 pesquisadores no país conectados à rede global de pesquisas da Intel, investigando temas ligados à tecnologia de ponta. Os trabalhos serão desenvolvidos por meio de células de pesquisa em centros de excelência distribuídos pelo país, conectados aos laboratórios da companhia ,dentro de uma estrutura conhecida por "Aliança de Pesquisa Estratégica Intel (Intel Strategic Reseach Aliance - ISRA em Inglês)".

No Brasil essa aliança tem início com trabalhos focados no desenvolvimento de soluções de segurança e criptografia para systems-on-a-chip em ambientes de baixo consumo de energia envolvendo seis projetos apresentados por pesquisadores de sete universidades: Unicamp, USP, UnB, UFMG, PUC-PR, UFPR e UTFPR.

Iniciativa de inovação

- Continua após a publicidade -

As atividades no âmbito do acordo compreendem desde o desenvolvimento local de desenhos de referência, passando por soluções específicas para problemas e necessidades do país nas Áreas selecionadas, até a expansão e evolução dos ecossistemas digitais nesses setores.

Dentro das três Áreas prioritÁrias, os trabalhos incluem:

Educação - Habilitar maior eficiência educacional por meio do desenvolvimento de soluções holísticas desenhadas especialmente para o Brasil por meio de colaboração com institutos de pesquisa, professores e ecossistema local.

Energia - Pesquisa de ponta para a criação de novas soluções de simulação e visualização construídas especificamente para a exploração de óleo e gÁs da camada pré-sal.

Transporte – Desenvolvimento conjunto de soluções baseadas em tecnologias de ponta em interface mÁquina-mÁquina visando aumentar a eficiência na gestão de trânsito de passageiros e carga. EstÁ prevista também a transferência de tecnologia para fomentar o ecossistema local e habilitar manufatura local por empresas nacionais.

Iniciativas em Software

A Intel amplia de forma significativa sua atuação na Área de Software e Serviços no país, tanto com investimentos diretos e contratações locais como por meio de e projetos com empresas e universidades. A empresa prevê a contratação de cerca de 80 engenheiros de software no país nos próximos cinco anos, para oferecer suporte a desenvolvedores locais de software, criando acesso a programas da Intel para mais de 70 mil companhias e 400 mil desenvolvedores no Brasil.

Por meio de seus programas de incentivo e comunidade de apoio, a Intel busca alavancar a produção de soluções de software desenvolvidas localmente, em especial em Áreas como jogos, mobilidade, computação em nuvem e novas plataformas, como o Ultrabook, a nova categoria de dispositivos móveis inspirada pela Intel, e também tablets e smartphones.

A Intel também irÁ colaborar com universidades brasileiras para a renovação dos currículos dos cursos de ciência da computação e desenvolvimento de software, bem como para possibilitar o acesso de pesquisadores e acadêmicos a laboratórios de computação de alto desempenho (HPC).

"Este acordo marca o início de uma nova fase para Intel Brasil, onde assumimos um papel direto no fomento à inovação para o crescimento sustentÁvel do país", comentou Fernando Martins, presidente da Intel Brasil. "Nos próximos cinco anos esperamos contribuir muito através da capacitação de profissionais, realização de pesquisa e desenvolvimento em conjunto com universidades brasileiras e empresas nacionais."

Para mais informações sobre a Aliança de Pesquisa Estratégica da Intel, assista:

Assuntos
Tags
  • Redator: Carolina Franco

    Carolina Franco

    Com pouca habilidade no playstation, leva surra de toda na redação. Seu vício são os games para celular e as tecnologias mobile. Desde que passou a cursar jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina, descobriu nas notícias sua verdadeira vocação: escrevê-las e publicá-las agilmente.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.