Intel vai abandonar o mercado de placas-mãe

A Intel jÁ deu sinais que "sentiu o golpe" da retração do mercado de computadores, em seu último relatório fiscal, o que torna o anúncio de hoje algo não totalmente inesperado: a empresa estÁ abandonando o mercado de placas-mãe, sendo que a geração Haswell é a última em que a empresa terÁ suas placas-mãe próprias. Mas os entusiastas podem ficar tranquilos: a empresa seguirÁ produzindo chipsets para terceiros, o que garante que mainborads de outros fabricantes como Asus, Gigabyte e MSI continuarão disponíveis no mercado.


Placas-mãe Intel se juntam ao hall de relíquias não mais fabricadas, como os PCs IBM e o console da Apple

 

A divisão de placas-mãe da Intel estÁ longe de estar entre as principais da empresa, atualmente, e o encerramento de suas atividades não representam uma redução da força de trabalho, e sim uma realocação dos profissionais para outros segmentos "mais promissores", caso do sistema portÁtil NUC. Sem possuir uma boa margem de lucro, ou grande escala de vendas, além da presença de fabricantes com qualidade suficiente para garantir um "bom lar" para seus processadores, a fabricação própria de placas-mãe deixou de fazer sentido para a Intel.

Além do fim de suas próprias placas-mãe, a rumores que a Intel pode deixar de usar o padrão de sockets que permitem a substituição do processador, o LGA, na geração Broadwell (que deve chegar em 2014). Os sockets que permitem o encaixe e desencaixe de chips devem continuar existindo após este período, mas ficarão restritos ao segmento entusiasta, enquanto os produtos do segmentos médio e baixo deverão ser do tipo BGA, onde o processador é soldado diretamente na placa-mãe, padrão que faz mais sentido para sistemas integrados.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual a sua marca de headphones/headsets para jogos preferida? - Pesquisa de Periféricos 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.