Samsung confirma falha que permite acesso remoto aos dados dos Galaxys

A Samsung confirmou a existência de uma vulnerabilidade nos smartphones Galaxy S II e S III, Galaxy Note e Note 2, que permite acesso remoto aos dados do telefone. Devido à falha, descoberta por um usuÁrio do fórum XDA Developers, um aplicativo malicioso instalado no aparelho poderia ver todos os dados armazenados, além de até mesmo brickar o telefone ou executar outras operações perigosas.

A brecha reside na camada de software da Samsung que controla dispositivos com os processadores Exynos 4210 e 4412.

Com a brecha, um aplicativo pode obter acesso root ao sistema, ou seja, atingir uma camada mais profunda de controle, sem praticamente nenhuma intervenção do usuÁrio. Algo que, atualmente, só pode ser feito através de procedimentos bem mais complicados.

A Samsung foi notificada sobre a falha e prometeu lançar uma correção o quanto antes. Em comunicado ao Android Central, a empresa diz que "estÁ ciente do potencial problema de segurança relacionado ao processador Exynos  e planeja oferecer uma atualização de software para resolvê-lo o mais rÁpido possível."

A companhia ressalta que os usuÁrios só estarão em risco "quando uma aplicação maliciosa for operada nos dispositivos afetados" e ameniza a situação afirmando que "isso não acontece em aparelhos rodando aplicações autenticadas e de confiança."

UPDATE: Conforme informações do Android Central, a Samsung jÁ começou a disponibilizar uma atualização que corrige o problema, a 4.1.2 (build JZO54K). O update começou no Reino Unido, mas ainda não se sabe quando os smartphones de outros países irão receber a correção.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.