Instagram poderá vender suas fotos graças aos novos termos de uso

A partir do ano que vem, o Instagram poderÁ vender fotos e informações dos usuÁrios do serviço, sem pagar royalties, inclusive para fins publicitÁrios. Isso graças às mudanças nos termos de uso da rede, publicadas no blog oficial da companhia nesta segunda-feira (17/12).

Essa é a primeira grande mudança após a aquisição do Instagram pelo Facebook, em abril.

As partes polêmicas estão na seção "direitos". O primeiro item diz que o usuÁrio do Instagram concede à empresa "uma licença mundial, transferível, não-exclusiva, totalmente paga e livre de royalties e sublicenciÁvel para usar o conteúdo que você posta no serviço", exceto as imagens que o usuÁrio restringe a visualização para somente um grupo de pessoas.

O segundo item diz: "para ajudar-nos a oferecer conteúdos e promoções pagas ou patrocinadas, você concorda que empresas ou outras entidades podem nos pagar para exibirem seu nome de usuÁrio, fotos (com todos os metadados associados) e/ou ações que você faz em relação ao conteúdo pago, sem nenhuma compensação para você."

Na prÁtica, com esses novos termos, o Instagram torna-se uma gigante agência de fotografia, alimentada pelo conteúdo postado pelos seus usuÁrios. Conforme o CNET, isso pode gerar situações como a seguinte: um hotel solicita à empresa fotos tiradas pelas pessoas em suas dependências. E aí ele poderÁ utilizÁ-las em comerciais de TV, site oficial, e materiais de divulgação sem pagar nada a quem tirou as fotografias.

A nova política entra em vigor no dia 16 de janeiro. Até lÁ, quem não concordar, vai ter que excluir suas imagens e sair da rede.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.