Mais de 10 mil usuários do twitter podem ser processados por difamação na Inglaterra

Alistair McAlpine, um conselheiro de Margaret Thatcher durante seu governo, pode processar mais de dez mil pessoas que twittaram ou retwittaram a falsa notícia de que ele seria um pedófilo. O caso teve início em 2 de novembro, quando a rede de televisão britânica BBC acusou, em um programa de notícias, que um antigo político abusava sexualmente de crianças. A matéria não nomeou a pessoa, mas isso jÁ foi suficiente para que milhares de usuÁrios ligassem os fatos apresentados a McAlpine e comentassem a respeito no Twitter. O processo, caso aconteça, pode se tornar o julgamento envolvendo o maior número de pessoas na Grã-Bretanha.



O maior problema é que, em seguida, o jornal The Guardian mostrou que a BBC estava errada, e a emissora teve que admitir e pedir desculpas pela irresponsabilidade, além de pagar 185 mil libras em danos ao difamado. No entanto, McAlpine dÁ sinais de que não deve parar por aí, indo atrÁs de quem o acusou na rede social. Nesta sexta-feira, dia 23, uma porta-voz do político declarou ao Guardian que seus advogados tinham identificado 20 "usuÁrios de twitter de alta relevância", como o comediante Alan Davies, a mulher do orador da Câmara dos Comuns do Reino Unido, Sally Bercow, e até um colunista do jornal. 

Além destes perfis mais populares, milhares de outros usuÁrios também estão na mira da firma de advogados que representa McAlpine, a R.M.P.I. Aqueles que tiverem menos de 500 seguidores e sentirem que o difamarem, podem entrar em um site criado pela empresa, preencher e enviar por e-mail um formulÁrio disponível, pedir desculpas fazer uma pequena doação para a caridade. Até o dia 20, de acordo com o Mashable, mais de duas dúzias de pessoas jÁ haviam seguido essa opção. Os advogados anunciaram que aqueles que tiverem mais de 500 seguidores terão os casos avaliados caso façam a mesma escolha.

"Twitter não é um lugar fechado entre amigos", declarou Andrew Reid, advogado de McAlpine. "Ele atinge centenas de milhares de pessoas e você deve assumir sua responsabilidade. Não é um lugar onde você pode fofocar e dizer coisas com impunidade, e nós vamos demonstrar isso."

- Continua após a publicidade -

As leis britânicas contra difamação são reconhecidamente amigÁveis às vítimas. No começo do ano um jogador de críquete, Chris Cairns, foi acusado no twitter de arranjar o resultado de partidas por um oficial da Liga Indiana, Lalit Modi. Cairns ganhou 90 mil libras após a decisão favorÁvel de um juíz em Londres.

As autoridades inglesas também prestam atenção a outros casos no Twitter, como em 2010, quando um homem postou na rede que explodiria um aeroporto caso o mesmo não abrisse em breve. Ele perdeu o caso em primeira instância, sendo condenado a pagar mil libras, além dos custos do processo. A decisão foi anulada depois, quando juízes decidiram que o tweet não era tão ameaçador.

Vocês acham que estÁ correta a decisão de processar todos os usuÁrios que passaram a notícia aos seus seguidores? As pessoas devem ter mais responsabilidade no Twitter? Deixem suas opiniões nos comentÁrios.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: César Massaki Teshima Soto

    César Massaki Teshima Soto

    Graduando de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina, ganhou um Mega Drive aos 5 anos, mas nunca conseguiu fazer final em Sonic 2. Navegava pelas salas de bate papo nos tempos da internet discada e até hoje procura o disquete perdido com seu jogo salvo do América-MG no Elifoot 98.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.