Diretor do Google no Brasil é detido por causa de vídeo contra político no Youtube

O Google se envolveu mais uma vez em discórdia com políticos brasileiros. Na tarde de hoje, a Polícia Federal deteve FÁbio José Silva Coelho, diretor da companhia no Brasil, por causa vídeos postados no Youtube que acusam de crimes Alcides Bemal (PP), candidato a prefeito de Campo Grande (MS).

A empresa não retirou os vídeos do site, mesmo após uma decisão judicial.  O executivo, porém, deve ser liberado ainda hoje. "Por se tratar de um crime de menor potencial ofensivo, apesar de trazido para a Polícia Federal, ele não permanecerÁ preso. SerÁ lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência, com a oitiva do conduzido e sua liberação após a assinatura do compromisso de comparecer perante a Justiça", diz comunicado da PF.

Os vídeos em questão dizem que o candidato incentiva o aborto, além de conterem acusações de lesão corporal contra menor, enriquecimento ilícito e preconceito contra os mais pobres. O Google alega que não pode ser considerado responsÁvel pelas imagens, pois o Youtube é apenas uma plataforma que veicula o conteúdo postado pelos usuÁrios.

Em meados de setembro, outro executivo do Google no Brasil, Edmundo Luiz Pinto Balthazar, teve prisão decretada pelo mesmo motivo. A empresa teria ignorado a determinação judicial de retirar do Youtube um vídeo ofensivo contra o candidato a prefeito de Campina Grande (PB), Romero Rodrigues (PSDB). No vídeo, o candidato é chamado de "burro" em uma montagem com o personagem Chaves. Poucos dias depois, o juiz do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, Miguel de Britto Lyra, suspendeu a determinação.

[+UPDATE]: O juiz FlÁvio Saad Perón, da 35ª Zona Eleitoral de Campo Grande, enviou à Polícia Federal de São Paulo um alvarÁ de soltura para a liberação do diretor geral do Google Brasil. No próprio pedido de prisão foi expedido com o objetivo de deter FÁbio José Silva Coelho para ser ouvido, e depois liberado, segundo Perón.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.