Microsoft descobre malware em PCs saídos de fábrica

Criminosos instalam malware em computadores novos antes mesmo que eles saiam das fÁbricas, alerta a Microsoft. Pesquisadores da empresa na China encontraram códigos maliciosos em quatro de 20 desktops e laptops adquiridos direto das fÁbricas. E não é só isso: todos eles estavam com versões falsificadas do Windows.

Os computadores infectados fazem parte de uma botnet, uma grande rede de computadores zumbis controlados por cibercriminosos. De acordo com a empresa, alguns dos softwares maliciosos encontrados são capazes de permitir que uma pessoa ligue remotamente a câmera e o microfone da mÁquina.

Entenda como funcionam as botnets 

Segundo informações do The Guardian, as descobertas da Microsoft foram reveladas em documentos entregues ao tribunal federal da Virginia, nos Estados Unidos. Eles descrevem uma nova empreitada da empresa em uma campanha contra o cibercrime e são parte de um processo por fraude digital contra um domínio registrado pelo empresÁrio chinês Peng Yong. A Microsoft alega que o domínio hospeda mais de 500 tipos de malware, sendo, assim, o maior repositório de softwares maliciosos que os oficiais da empresa jÁ encontraram.

Os fatos que vieram à tona levantam um cenÁrio pessimista: os usuÁrios de computadores não estão 100% seguros nem quando abrem um equipamento completamente novo. "Quando as pessoas compram um novo PC, normalmente esperam que a mÁquina esteja segura. O fato de que existe malware sendo inserido em um estÁgio tão primÁrio do ciclo de vida de um produto, infelizmente, significa que não importa quanto discernimento tenha o usuÁrio, jÁ que seu cuidado se torna irrelevante se aquele PC jÁ foi prejudicado", lamenta Paul Davis, diretor da companhia de segurança FireEye.

"Se a mÁquina jÁ estÁ infectada e interagindo com o mundo, o usuÁrio final pode nem perceber e aceitar ocorrências estranhas como normais para um novo equipamento", aponta Mark James, líder técnico na ESET do Reino Unido. "Geralmente os usuÁrios percebem quando uma mÁquina fica infectada e mais lenta, mas nesses casos, isso pode acontecer só depois que um problema específico surgir."

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.