Relatório denuncia más condições de trabalho nas fábricas da Samsung

A China Labor Watch (CLW), após denunciar ocorrências de trabalho infantil em fornecedores chineses da Samsung, divulgou um relatório que aponta vÁrios abusos em seis fÁbricas da marca e dois fornecedores. Entre as denúncias, além de da utilização de crianças como mão-de-obra, estão horas extras forçadas e excessivas, trabalhos não remunerados e abusos físicos e morais.

Conforme reportagem do UOL, o relatório da entidade aponta que quase todos os funcionÁrios  são obrigados a trabalhar 12 horas diariamente, e muitos ainda sofrem discriminação de idade, gênero ou pela aparência física.

Entre as oito fÁbricas monitoradas pela CLW, pelo menos três empregam menores. "As fÁbricas descobertas com trabalhadores menores de idade exigiam que eles fizessem o mesmo trabalho de adultos. Além disso, em uma fÁbrica de aparelhos MP3 e home theaters, eles contratavam os menores utilizando a identidade do antigo funcionÁrio para não infringir a lei", diz o relatório.

A Samsung, de acordo com o The Guardian, diz que as mÁs condições de trabalho "podem ter surgido" devido à alta demanda de produção e que uma anÁlise desses fatos serÁ feita imediatamente. "Nós verificamos com frequência nossas instalações no que diz respeito às horas-extra", afirma o porta-voz da empresa, James Chung. "Quando novas linhas de produto ficam completas ou quando lançamos novos produtos, a alta demanda tem levado ao trabalho adicional."

A companhia, porém, nega que existam crianças trabalhando nas fÁbricas e afirma ter "tolerância zero" com esse tipo de prÁtica. A partir de denúncias anteriores feitas pela CLW, a firma prometeu investigar esses casos.

A CLW, sediada nos Estados Unidos, inspecionou as fÁbricas durante quatro meses. O curioso é o título do relatório completo: "Is Samsung infringing upon Apple's patent to bully workers?", algo como "A Samsung estÁ infringindo a patente da Apple de intimidar trabalhadores?". Uma clara referência a todas as denúncias de abssos na Foxconn, fornecedora da maçã, e às disputas judiciais entre as duas empresas.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.