Projeto Woven cria uma roupa completa para controlar games

Os sensores de movimento podem chegar a um novo patamar caso o projeto Woven realmente vÁ adiante. Esqueça as câmeras ou os Wii Remotes: a novidade é um traje completo que aproveita todos os movimentos do usuário e ainda oferece resposta tátil.

Composto de um suéter e uma calça jeans, a roupa utiliza, entre vÁrios elementos, um smartphone como computador central e um controlador Arduino. O suéter ainda conta com uma tela com 144 pixels RGB, que serve para dar um feedback visual não ao próprio usuário, mas para o outro jogador.


Conforme a IGN, o Woven pode ser configurado para controlar os jogos de Wii. No entanto, ele também pode ser utilizado sem nenhum console. Na pÁgina oficial do projeto, seus criadores citam como exemplo o jogo "Spooky". Nele, os jogadores devem procurar fantasmas "invisíveis ao olho humano" e, para isso, precisam "entrar em uma grande aventura, colecionando esses espíritos."

- Continua após a publicidade -


Ainda segundo o site, o jogador será atacado vÁrias vezes, em lugares diferentes. Cada fantasma tem sua própria fraqueza e o jogo usa dados do próprio corpo do jogador, como os batimentos cardíacos, para dar um feedback. O jogador pode ouvir ataques ou senti-los, graças a um dispositivo vibratório.



O Woven faz parte do projeto de mestrado Wearable Games (algo como "games vestíveis"), de Christiaan Ribbens e Patrick Kersten, da Utrecht School of the Arts, na Holanda. Embora o vídeo tenha sido editado de forma a parecer que o Woven é um acessório já pronto, ele ainda está em estágio inicial de desenvolvimento. Talvez, nunca venha a ser um produto comercial. Na verdade, pode ser bastante embaraçoso usá-lo em público, como as imagens sugerem.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.