Apple vence e Samsung terá que pagar US$ 1 bilhão por quebra de patentes nos EUA

Depois de três semanas de um dos julgamentos mais aguardados do mundo da tecnologia (além do caso Google vs. Oracle) a justiça americana considerou que a Samsung violou patentes na Apple em vÁrios de seus produtos, e determinou que a empresa sul-coreana deve pagar a quantia de 1,049,343,540 dólares. (ou US$ 1.05 bi, para facilitar o entendimento).

Evidências mostradas pela Apple para provar a cópia de seus aparelhos 

As duas empresas se enfrentam em diversos tribunais pelo mundo, como Alemanha e Coreia do Sul, e o julgamento nos tribunais americanos é considerado um dos principais, pela importância deste mercado nas vendas de smartphones e tablets. No processo, a Apple acusou a Samsung de imitar constantemente seus produtos, principalmente em seu design e formas de interação do usuÁrio, como o movimento de pinça e a batida dupla para dar zoom. Em contrapartida, a sul-coreana acusou a Apple de violar uma série de patentes relacionadas à parte técnica da operação dos aparelhos, como forma de conexão à rede 3G.

- Continua após a publicidade -

Por fim, os jurados consideram, por unanimidade, que a Apple não violou nenhuma patente da Samsung e, em relação as acusações da empresa da maçã, a sul-coreana fez a cópia do design e a interface da Apple em seus produtos. Apesar da quantia astronômica em danos que deverão ser pagos, o júri decidiu por uma cifra bem abaixo dos US$ 2.5 bi pedidos pela Apple.

O julgamenteo foi observado com muita atenção pela mídia, por levantar um complexo debate sobre como operam as patentes e a forma como a indústria tecnológica funciona. De um lado, a Apple alegou que foram necessÁrios cinco anos de trabalho para trazer um produto inovador (iPhone), enquanto a Samsung em apenas seis meses copiou o produto. Do lado da coreana, a afirmação é que as empresas de tecnologia sempre operaram desta forma, analisando seus concorrentes e buscando entregar a melhor experiência possível. 

A Apple comemorou a vitória, afirmando que o júri foi capaz de compreender a seriedade da situação, e que o processo envolveu muito mais que dinheiro e patentes, mas sim valores morais. A empresa busca encantar seus consumidores com os produtos mais inovadores do mundo, e entendia como uma injustiça ver seu trabalhos ser constantemente imitado por seus competidores. Em oposição, a Samsung considerou a decisão não como uma vitória para Apple, e sim como uma derrota para os consumidores, que estarão presos a menos opções de compra por conta de uma política de patentes que protege conceitos como "retângulos com bordas arredondadas" ou tecnologias que estão em aperfeiçoamento por vÁrias empresas, ao redor do mundo.

[+UPDATE] A Samsung jÁ soltou nota oficial afirmando que irÁ recorrer da decisão

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.