Linha AMD Athlon segue firme e forte com a geração Piledriver (socket FM2)

Apesar da AMD  cada vez mais focar nos chips que congregam funções de processamento geral e de vídeo (conceito conhecido como APU – Unidade de Processamento Acelerado) para os segmentos de baixo custo/intermediÁrio, a companhia não pretende acabar com a conhecida linha de processadores Athlon.

Lançada inicialmente em 1999, época da sétima geração dos chips x86, a linha Athlon foi um divisor de Água para a AMD na ocasião, caindo no "gosto" do mercado, ao aliar um ótimo desempenho na época, mantendo ainda um bom consumo de energia e preço bastante competitivo.


(Processador AMD Athlon "cartucho" slot A)

Pensando em aproveitar o nome forte por trÁs da marca, a AMD planeja uma nova geração para o Athlon. Os novos processadores serão baseados na arquitetura Piledrive, baseados no socket FM2. Pelo menos 3 CPUs chegarão ao mercado. São eles: Athlon II X4 730, X4 740 e X4 750K.

Enquanto que os dois primeiros tem TDP em 65W (730 @ 2.8Ghz e 740 @ 3.2Ghz), o 750K possui core clock em 3.4Ghz, além de multiplicadores totalmente destravados. Sua dissipação térmica mÁxima é de 100W. Todos os processadores são do tipo quad core, contando com 4MB de memória cache L2.

- Continua após a publicidade -

Embora não haja confirmação, especula-se que os processadores tenham a GPU integrada desativada, semelhante com o que ocorreu com os Athlons II da geração Llano.

Assuntos
Tags
amd
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.