Games móveis não ameaçam os jogos tradicionais, diz produtora de Battlefield 3

Não é de hoje que os games móveis (tablets e smartphones) geram discussão sobre sua influência na indústria tradicional de jogos eletrônicos (PC, consoles e videogames portÁteis). O gerente geral da produtora DICE, Karl Troedsson, disse à revista EDGE que acredita que não haverÁ qualquer tipo de interferência do primeiro segmento sobre o segundo; não representando, assim, uma ameaça à categoria.


Jogar em smartphones/tablets é uma tendência atual em constante crescimento

"As pessoas estão certas em acreditar que as coisas estão mudando nessa indústria, mas a maioria delas também estÁ se deixando levar pelo momento e exagerando nas suas previsões. Sim, os consumidores estão jogando mais games móveis, mas não vejo elas trocarem de sistema por falta de jogos AAA. Muito pelo contrÁrio. Ela permanecem com suas plataformas e apenas experimentam coisas novas. E isso é muito bom, porque elas vão estar jogando mais, não importa exatamente o quê", disse Troedsson.

"Eu me considero um jogador hardcore, do tipo que gosta de games AAA, e eu definitivamente jogo mais games móveis do que antes. mas eu não deixo minhas plataformas centrais de lado por isso. Quando estou em casa, quero jogar nos melhores equipamentos com a melhor definição, Áudio e grÁficos possíveis. E isso vem de títulos com hardware dedicado ou PC hig-end", continuou.

Karl aproveitou a ocasião para também expressar sua opinião sobre o futuro da interação entre consumidores e mÁquinas. "Sempre haverÁ demanda por jogos que exijam hardware para se jogar em alta definição. Seja em num computador de grande potência ou com consoles na sua sala de estar, as pessoas vão sempre querer jogar com os melhores equipamentos que estiverem disponíveis aos seus alcances", completou Troedsson.

- Continua após a publicidade -

A DICE é responsÁvel pela produção de "Battlefield 3", um dos jogos mais bem avaliados de 2011.

Assuntos
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.