Júri decide que Google não violou patentes da Oracle

Uma semana após começar as deliberações sobre infração de patentes da Oracle, hoje o júri decidiu que o Google é inocente. Após a leitura da sentença, o juiz William Alsup agradeceu a todos os integrantes pelo trabalho duro e afirmou que foi "o julgamento civil mais longo que eu jÁ participei."

A decisão mostra uma mudança no pensamento do júri que, no início do mês, tinha considerado o Google culpado. No entanto, os membros não haviam conseguido chegar a um consenso a respeito de a empresa ter ou não seguido as normas de "uso aceitÁvel" das tecnologias patenteadas pela Oracle.


Com isso, o Google fica livre de pagar a indenização de US$1 bilhão pedida pela Oracle. A decisão foi unânime entre os dez membros do júri.

A Oracle processou o Google em agosto de 2010, alegando que o Android viola sete patentes relacionadas ao Java. Para o Google, o resultado de hoje "é uma vitória não somente para o Google, mas para todo o ecossistema do Android".

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você prefere?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.