Ex-executivo da Microsoft admite que Zune não deveria ter sido criado

O media player Zune, lançado em 2006 pela Microsoft para disputar mercado com o iPod, não conseguiu se consolidar no ramo de tocadores e foi considerado um fail da tecnologia. Robbie Bach, ex-executivo da empresa, admitiu a falha  para o site GeekWire e disse que o dispositivo nunca deveria ter sido criado. Segundo ele, um serviço de música eficiente para celulares teria sido uma ideia melhor.

O mercado de música portÁtil acabou e jÁ estava começando a morrer quando iniciamos. Nós simplesmente não fomos honestos o bastante e acabamos perseguindo a Apple com um produto que, na verdade, não era ruim, mas não havia razão para alguém decidir comprar um.

O ex-funcionÁrio da Microsoft ainda diz que o marketing do Zune não foi eficaz. Atribuindo a culpa a ele, antes de qualquer outra pessoa, Bach afirma que não conseguiram cativar o segmento mais amplo de ouvintes, restringindo o alcance da publicidade a apenas um grupo pequeno do mercado musical.

De acordo com Bach, outra falha da empresa foi a busca por parceiros. "A indústria da música não entendeu que ficar dependente da Apple seria ruim para eles. Estavam tão viciados na droga que a Apple estava lhes dando que não conseguiram olhar para o passado e perceber que precisavam de algo diferente para impulsionar seu negócio". O ex-executivo finaliza dizendo que a Apple tomou conta dos valores de mercado da indústria fonogrÁfica e criou novos valores para ela mesma. 

Assuntos
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

Qual o seu palpite para os preços dos consoles da próximo geração?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.