Irã quer banir a Internet e oferecer alternativa "limpa"

O Irã é um dos maiores "inimigos da Internet", conforme relatório publicado pela organização Reporters Without Borders. Não só pela censura de conteúdos, prÁtica comum também em países como China, Cuba e ArÁbia Saudita, mas pelo plano de criar sua própria Internet "limpa".

O sistema serÁ isolado da Internet como todos conhecemos e, é claro, controlada fortemente pelo governo. Conforme a organização, "consiste em uma rede interna desenvolvida para substituir a Internet internacional e distinguir os cidadãos comuns da ‘elite' (bancos, ministérios e grandes empresas), que continuarão com o acesso normal à web."

A Reporters Without Borders ainda alerta que as autoridades iranianas planejam criar um mecanismo de busca próprio, o "Ya Haq", para substituir o Google. Outro plano é o de oferecer um serviço de e-mail apenas para as pessoas que registrarem suas identidades junto ao governo.

Um artigo publicado em fevereiro pela Fast Company
chama a iniciativa de "um dos esforços mais ambiciosos jÁ feitos por qualquer governo no intuito de censurar a Internet". Com ela, os iranianos estarão proibidos de acessar sites estrangeiros e serviços que permitam alguma comunicação com outros países.

Alguns sites diziam que o novo sistema entraria em vigor jÁ em agosto, mas o Ministério das Comunicações e Tecnologia da Informação negou, afirmando que a informação era apenas um boato espalhado por culpa da "propaganda ocidental". O The Next Web alerta, no entanto, que as autoridades jÁ estão se preparando para colocar o plano em prÁtica e que o sistema, inclusive, estÁ em fase de testes.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.