Presidente da FLA volta atrás e admite que há problemas na Foxconn

Após dizer que as instalações da Foxconn na China são "de primeira classe", o CEO da organização sem fins lucrativos Fair Labor Association (FLA), Auret van Heerden, admitiu que hÁ vÁrios problemas nas fÁbricas que precisam ser corrigidos.

A associação estÁ investigando as condições de trabalho nas dependências da Foxconn. "Estamos encontrando toneladas de problemas", afirmou van Heerden em uma entrevista por telefone à Bloomberg. "Acredito que veremos anúncios significativos em um futuro próximo."

O executivo ainda disse que suas declarações positivas a respeito da Foxconn eram baseadas em visitas anteriores. Ainda sobre essas constatações, Heather White, fundador da Verite, outro grupo de monitoramento, afirmou que muitas coisas podem ser difíceis de detectar, como horas-extras forçadas e contato com produtos tóxicos.

Van Heerden, porém, se recusou a dar detalhes sobre os problemas encontrados, jÁ que o relatório completo da FLA sairÁ nas próximas semanas. Quando isso acontecer, a Foxconn deverÁ contestar ou concordar com as medidas apontadas para evitar violações futuras.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.