Testes sugerem ganho de desempenho do PCIe 3.0 sobre o PCIe 2.0

Previsto para 2010, a nova geração da interface de comunicação PCI Express chegou timidamente apenas no segundo semestre de 2011, com a chegada dos primeiros hardwares compatíveis. Contudo, este parece ser o ano em que finalmente o novo padrão finalmente começarÁ a "decolar", principalmente em virtude da chegada das novas gerações de placas 3D, como foi o caso da recém lançada Radeon HD 7970.

Para quem ainda não sabe, o PCIe Gen 3 trouxe como grande atrativo, o dobro da taxa de transferência em relação ao PCI Express 2.0, garantindo assim largura de banda suficiente para o fluxo dos dados sem qualquer tipo de gargalo no desempenho.

Com o PCIe 3.0, a largura de banda saltou de 16GB/s para 32GB/ (comunicação bidirecional). JÁ nas placas acessórias instaladas, o ganho saiu de 500MB/s para 1GB/s por pista/linha. Assim, os dispositivos que utilizam a configuração x16 podem utilizar de 16GB/s, ou 128Gbps. Outro avanço foi na ampliação no sinal da freqüência, saindo de 5GT/s para 8GT/s, assim como o protocolo de codificação, que mudou de 8b/10b para um patamar de alta eficiência em 128b/130b e redução nas taxas de latências.

- Continua após a publicidade -

 

Vale ressaltar, contudo, que para se beneficiar do PCI Express 3.0, o usuÁrio deverÁ ter um sistema totalmente preparado e compatível com tal recurso. Assim, além de uma VGA PCIe Gen 3.0, tanto a placa-mãe quanto o processador deverão suportar a novidade.

Com a chegada da Radeon HD 7970, bem como das demais placas 3D que serão lançadas nas próximas semanas e meses, a dúvida que muitos devem estar se fazendo é: "Até que ponto uma VGA de nova geração (PCIe 3.0) terÁ sua performance degrada, com o uso de um sistema PCIe 2.0)?"

Para tirar essa dúvida, o pessoal do Anandtech fez uns testes bastantes interessantes, que certamente esclarecerão estas e outras questões, como, por exemplo, o ganho de se utilizar o PCI-E 3.0 na configuração x8 e x16.

- Continua após a publicidade -

Conforme pôde ser visto acima, o ganho de desempenho ao se utilizar a configuração PCI Express 3.0 x16 sobre o x8 é irrisória, com ganho médio em favor do x16 menor de 2%. As exceções ficaram por conta de DiRT 2 e no teste do DirectComput/OpenCL.

Para poder comparar o PCIe 2.0 com o PCIe 3.0, foi utilizado um método de comparação cruzada relativa por inferência, uma vez que a plataforma X79 utilizada não suportava o PCI Express 2.0.

Desta forma, foram utilizados hardwares distintos, mas em condições semelhantes, como forma de manter um padrão. A inferência no resultado deve-se ser compreendida como uma performance relativa, ao invés de absoluta, comumente feito nos reviews de equipamentos.

Sendo mais claro, a leitura da metodologia é a seguinte: na plataforma X79 foi definido o valor de melhoria de desempenho da 7970 em comparação com a 6970 como "a", e na LGA1155, em que a diferença de desempenho foi nominado de "b". Se "a" fosse obviamente maior que "b" (sugerindo que a largura de banda do PCI-E 3.0 tivesse "entrado em ação"), com a diferença entre "a" e "b" sendo pequena, pode-se inferir que o PCI Express 3.0 não trouxe evidente melhora.

Na X79, o ganho de desempenho da Radeon 7970 sobre a 6970 foi de 95,17%. Vale ressaltar que ao mudar o processador (do 3960X para o 2600K0 o desempenho da 6970 aumentou consideravelmente, enquanto que a 7970 permaneceu basicamente inalterado.

Através da comparação da diferença de desempenho entre DiRT 2 e OpenCL nas duas plataformas, o desempenho ou o intervalo relativo de melhora no PCI-E 3.0 x16 foi maior do que no PCI-E 2.0, enquanto que a diferença foi menor após média dos outros testes.

De forma mereça uma metodologia de teste direto, pode-se concluir com base no modelo realizado acima, que para as atuais aplicações, fica difícil o PCIe Gen 3 mostrar todo o seu "poder de fogo", uma vez que o gargalo das VGAS atuais não reside na largura de banda do PCI Express, mas sim em algumas aplicações. Contudo, em alguns casos, o novo padrão de interface de comunicação mostrou um considerÁvel ganho de desempenho.

Assim, parece ficar evidente que o PCIe 3.0 foi projetado para a computação paralela em larga escala, onde o volume na transferência de dados é imensa, e tem alta demanda nas latências. Entretanto, com o rÁpido aumento no desempenho do hardware para o segmento SOHO (Small Office Home Office – doméstico e pequenos escritórios), o PCI Express Gen 3 chega em um momento oportuno, de forma a garantir "vazão" de sobre para o crescente fluxo de dados/poder computacional dos futuros dispositivos.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.