Na CES, ultrabook vira tablet com Windows 8

Foi realizado agora pela manhã, em Las Vegas, um evento da Intel pré-CES (Consumer Electronics Show) onde alguns executivos detalharam a estratégia d empresa para a categoria Ultrabooks no ano de 2012.

Mooly Eden, Vice Presidente e Gerente Geral do PC Client Group, responsÁvel pelos segmentos de desktop e dispositivos móveis,  incuindo arquitetura e planejamento de novos produtos, começou seu discurso mencionando que hoje não falaria sobre a tecnologia envolvida na categoria Ultrabooks (processador Sandy Bridge, grÁficos integrados, componentes redesenhados etc.), ao mesmo tempo que dava um resumo geral enaltecendo a qualidade desses componentes e como eles tornaram viÁvel a evolução dos notebooks para a nova categoria de notebooks ultrafinos apelidada de Ultrabook.

Caso você ainda não conhece a categoria Ultrabook, clique aqui e leia mais sobre o assunto.

Segundo o executivo, sua apresentação se basearia na experiência do usuÁrio com esta nova categoria. De acordo com Eden, seis pontos são cruciais quando o assunto é experiência do usuÁrio. É necessÁrio disponibilizar um equipamento que ajude a criar conteúdo de forma rÁpida, em tempo real, sem cabos e de forma a, conforme destacou o executivo, trazer paz de espiríto ao realizar transações online mais seguras, reflitindo ainda as características e personalidade do usuÁrio e tudo isso a um preço acessível a grande massa de consumidores - não apenas seleto a 5% da população.

Windows 8 trarÁ inovações ao Ultrabook
Falando sobre evolução, o executivo mencionou que nos últimos anos a computação evoluiu muito na capacidade de processamento, porém não houve muita inovação. A tecnologia multi toque trouxe muita inovação para o segmento de telefonia e tablets, mas não para os computadores. Agora essa inovação chega aos Ultrabooks, que terão telas sensíveis ao toque e teclado com tamanho real ao mesmo tempo, unindo o melhor dos dois mundos, permitindo teclar textos mais longos e trazendo a experiência dos tablets para o PC. Isso serÁ possível com o lançamento do Windows 8, um sistema todo desenvolvido e otimizado para trabalhar de forma funcional com comandos por toque.

- Continua após a publicidade -

Nessa nova fase, os ultrabooks também passam a adotar sensores de movimento, como os tablets e smartphones, com bússola, acelerômetro e outros sensores que melhoram a forma de interação entre o usuÁrio e o computador. A aproximação dos Ultrabooks com o segmento de tablets tem uma razão muito clara, jÁ que de fato, agora, os Ultrabooks passam a ser produtos a híbridos, podendo funcionar como computadores portÁteis e tablets.

Eden apresentou um modelo de Ultrabook em que o touchpad original é substituido por um touchpad muito maior, ocupando cerca de 1/3 de toda a parte horizontal ( em que as mãos do usuÁrios ficam apoiadas), pegando toda a lateral do aparelho. Esse touchpad é transparente e quando o Ultrabook estÁ fechado, funciona como uma tela que trÁs informações bÁsicas, como emails, agenda, calendÁrio, com aspecto do "dashboard" do Windows 8, diminuindo a necessidade de consultas ao telefone e/ou tablet para se obter essas informações.


Ainda no intuito de melhorar a experiência entre usuÁrio e mÁquina, os Ultrabooks também passam a trabalhar de forma bastante interativa com reconhecimento de voz e comando por voz. O usuÁrio, sem nenhum treino prévio, passo a interagir e dar comandos ao computador. Inicialmente estarÁ funcional nas nove línguas mais faladas no mundo, incluindo português.

O executivo finalizou se discurso dizendo que a Intel testa em seus laboratórios algumas experiências para implementar a interação por gestos. JÁ existem protótipos em que o usuÁrio dÁ comandos para seu Ultrabook através de gestos. Segundo Eden, essa tecnologia é muito funcional em diversos games e em aplicações, como por exemplo, o Google Earth, melhorando em muita a experiência do usuÁrio.

Assuntos
Tags
  • Redator: Jacson Boeing

    Jacson Boeing

    Apaixonado por tecnologia, gadgets e pelo universo geek em geral, Jacson Boeing é sócio-fundador e Editor do Adrenaline, onde desenvolve um trabalho de bastidores, desenvolvendo parcerias e formas criativas de dominar o universo! Fora os sonhos ambiciosos, também ajuda no desenvolvimento de pautas e escreve esporadicamente sobre tecnologia, além de viajar para cobrir in-loco alguns eventos internacionais considerados importantes dentro da estratégia de expansão do Adrenaline.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.