Ministérios aprovam redução de impostos para o iPad brasileiro

A produção de iPads no Brasil e sua venda com redução de impostos estÁ mais perto de acontecer. Os ministros Aloizio Mercadante, da Ciência e Tecnologia, e Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, assinaram as portarias que permitem o enquadramento da Foxconn na Lei º 8.248 (Lei do Bem). Com isso, a fÁbrica pode montar os produtos por aqui e aproveitar a redução de impostos, que pode despencar o preço final em até 30%.

Para que a medida entre em vigor, falta só ser publicada no DiÁrio Oficial, segundo informações da Veja. Mas isso depende da assinatura do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que estÁ de férias até o próximo dia 15.



Agora, existe um prazo para o início das atividades – embora nem a Apple nem a Foxconn se pronunciem oficialmente sobre o assunto. A Veja ouviu, de fontes ligadas à fabricante que a expectativa é de que os primeiros iPads saiam do "forno" entre o final de fevereiro e início de março. A assessoria de imprensa da Foxconn não confirma a informação, mas afirma que as instalações estão em construção.

Atualmente, as empresas que possuem a habilitação para produzir tablets no Brasil com o incentivo fiscal são LG, Motorola, Samsung, Semp Toshiba, Aiox, CEB, Envision, Itautec, MXT Industrial, Positivo InformÁtica e Sanmina. Outras 16 companhias, como a Leadership, Microboard, Login, Teikon e Flextronics, aguardam a liberação. Pelo menos mais três empresas também submeteram projetos de produção desses equipamentos, a Digibras (do grupo CCE), Greenworld e Evadin.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Bingo pré-lançamento Radeon RX 6000. A Big Navi vai ser:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.