Preço do minuto de ligações no celular cai 41% em dois anos

O preço médio do minuto da telefonia celular no Brasil ficou 41% mais barato em dois anos, segundo dados da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). O valor médio, com impostos, atualmente é de aproximadamente R$0,20. No fim do terceiro trimestre de 2009, cada minuto custava R$0,34.

A associação relaciona a queda de preço à alta das ativações de celulares no país, que chegou a mais de um aparelho por segundo em 2011. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) contabilizou que, em novembro, o Brasil atingiu a marca dos 236 milhões de celulares, um crescimento de 19,51% em um ano.


A redução também ampliou o tempo de uso do telefone móvel. Em dois anos, segundo  Telebrasil, o índice que mede o tempo médio mensal de uso do celular por usuÁrio (MOU na sigla em inglês) subiu 38%, de 88 minutos para 122 minutos. Um dos aspectos que incentiva esse cenÁrio é a forte competição, aliada aos ganhos de escala. De acordo com o Índice de Hirschman-Herfindahl (IHH), que avalia o grau de concentração de um segmento, o mercado brasileiro de telefonia móvel é um dos mais competitivos do mundo.

Os municípios onde moram 78,6% da população brasileira jÁ dispõem de serviços de quatro ou cinco operadoras. Esse índice sobe para 85,8% da população quando se considera a presença de pelo menos três operadoras.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.