Órgão americano aprova regras para padronizar volume de comerciais de TV

O Federal Communications Commission (FCC), órgão que regula o segmento de telecomunicações e radiodifusão dos Estados Unidos, aprovou nessa terça-feira (13/12) uma nova regulamentação para reduzir o volume dos comerciais de TV para o mesmo nível da programação normal.

As regras começarão a valer no próximo ano, dando aos canais de TV e agências de propaganda tempo suficiente para se adaptarem antes de sofrerem penalidades por não cumprirem as normas. As companhias deverão checar periodicamente seus canais e os comerciais veiculados para ter certeza de que eles estão de acordo com a regulamentação.


O presidente da FCC reconheceu que esse é um problema importante da televisão. "É um problema com o qual as pessoas se importam", afirma. Conforme o Electronista, ele conta que sua própria esposa perguntou durante anos quando a comissão faria alguma coisa a respeito.

A lei para regulamentar o volume dos canais de TV foi sancionada no ano passado pelo presidente Barack Obama e deu ao FCC um ano para criar a regulamentação. No Brasil, uma lei semelhante foi aprovada em 2001 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, mas a falta de uma regulamentação por aqui faz com que a maioria dos canais, tanto abertos quanto a cabo, desrespeite a regra.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.