Tropa de elite e o poder das metáforas

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
Artigo homônimo ao tópico escrito pelo meu professor de Direito Penal (e Procurador Regional da República).



A reação de boa parte das pessoas e autoridade aplaudindo a ação do capitão Nascimento (principal personagem do filme "tropa de elite"), ao torturar e matar supostos criminosos, parece mostrar claramente que palavras quase sagradas como lei, direito, estado de direito e justiça são apenas metáforas que nada referem concretamente, pois ora servem para legitimar, ora para deslegitimar atos de violência; são enfim palavras carregadas de sentimento cujo sentido e conteúdo são social e arbitrariamente construídos, mesmo porque a rigor não existem fenômenos jurídicos, éticos ou estéticos, mas só uma interpretação jurídica, ética ou estética dos fenômenos (Nietzsche).

Com efeito, em nome do direito, da justiça e da ética, é possível tanto proibir quanto autorizar a morte, por exemplo: quando queremos proibir, designamos o ato como injusto, ilegal, criminoso etc; inversamente, se queremos autorizá-la, dizemos que houve legítima defesa, estado de necessidade ou algo parecido. Assim, se um policial inglês confunde um brasileiro com um terrorista e dispara diversas vezes contra ele, matando-o, dirão os ingleses que houve legítima defesa putativa ou similar, e a morte estará assim legitimada; se uma tribo pratica infanticídio de crianças por nascerem com algum tipo de deformidade física ou mental, dirá a Funai que é preciso respeitar a tradição e cultura dos índios; se o Estado decide fundar uma capital no cerrado e destruir o meio ambiente, chamaremos isso de um grande empreendimento em favor do progresso etc.

Mais claramente: se, em nome da liberdade, por exemplo, é proibido o estupro violento, também em nome dela é considerado delito a relação sexual havida com menores (catorze anos, no caso brasileiro) por mais livre o ato e por mais madura a "vítima" em questão. Enfim, a pretexto de afirmar a liberdde sexual, a lei acaba por negá-la, legitimando uma dupla violência: contra a suposta vítima, a quem se nega o direito de decidir por conta própria, e contra seu parceiro, que é rotulado de criminoso, ficando sujeito à pena, de sorte que a lei que proíbe o estupro é a mesma que tem como tal o que não o é.

Até certo ponto compreende-se que assim seja, afinal não existe lei, direito, justiça, liberdade para além do tempo e do espaço; mais: a distinção entre justiça e vingança, entre legalidade e ilegalidade etc. não preexiste à interpretação, mas é dela resultado. O mesmo se poderia dizer também sobre a igualdade etc.: a igualdade que permitiu que brancos escravisassem negros é a mesma que tolera que pardos excluam negros e que estes preferiram a ambos; subjacente a isso estão sempre relações de poder.

E se não tivermos argumentos estritamente técnicos (se é que existem) para justificar a tortura e a execução por grupos policiais, recorremos a outros rótulos ou metáforas poderosas e então chamaremos suas vítimas de bandidos, criminosos, traficantes, e não só agradeceremos seus atos, como veremos seus algozes como heróis e diremos que seus atos são necessários, justos ou inevitáveis, ao menos enquanto não somos as vítimas dessa violência; o que se passa, conscientemente ou não, é que, quando nos identificamos com os autores da violência, nós os absolvemos ou buscamos de algum modo atenuar-lhes a culpa; quando nos identificamos com as suas vítimas, os condenamos. O direito tem a forma e o tamanho da hipocrisia humana.

Parece certo assim que, no fundo, direito, estado de direito, justiça etc. são apenas metáforas que associamos às sensações que nos causam algum prazer, conforto, segurança ou sentimento análogo; quando as nossas emoções são em sentido oposto, então diremos que se trata de algo injusto ou cruel. A lei é uma espada que tanto pode proteger como ameaçar: tudo depende de quem a manuseia e como o faz, afinal o que faz o poder das palavras e das palavras de ordem, poder de manter a ordem ou de a subverter, é a crença na legitimidade das palavras e daquele que as pronuncia (Pierre Bourdieu. O poder simbólico. Rio: Bertrand Brasil, 1998, p.15).

De todo modo, se entendermos, como querem alguns, que à polícia é dado torturar ou matar, apesar de a lei (de crimes hediondos inclusive), a Constituição em especial, o proibir terminantemente, já não haverá diferença alguma entre os policiais e criminosos; e talvez seja mais barato e eficiente simplesmente extinguir as polícias (e com ela todo o aparato repressivo estatal) e contratar mercenários para promoverem tais execuções e torturas e assumir, aberta e oficialmente, que o estado democrático de direito é apenas uma farsa, uma conveniente e cruel farsa à serviço de uma política, mais ou menos velada, de extermínio dos indesejados.

www.pauloqueiroz.net
 

ExTrato

Usuário não Registrado :P
Registrado
Falou, falou e falou e não falou nada...

Típico texto de penalistas, que gostam de defender e ganhar dindin em cima de criminosos...

Bem, ele esqueceu de mencionar que, querendo ou não, estamos em uma guerra ... traficantes vs policiais ... não são "bandidinhos" ... são BANDIDÕES ....
 

NitroRiderX

Usuário Clandestino
Registrado
Falou, falou e falou e não falou nada...

Típico texto de penalistas, que gostam de defender e ganhar dindin em cima de criminosos...

Bem, ele esqueceu de mencionar que, querendo ou não, estamos em uma guerra ... traficantes vs policiais ... não são "bandidinhos" ... são BANDIDÕES ....
O que esperar de um pais controlado por criminosos que roubam sem armas...

Falou, falou e falou e não falou nada...
Concordo com o Extrato.
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
Bem, ele esqueceu de mencionar que, querendo ou não, estamos em uma guerra ... traficantes vs policiais ... não são "bandidinhos" ... são BANDIDÕES ....
quer dizer que isso justifica a tortura?
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado

AgenteZua

/AutoBan mode on
Registrado

NitroRiderX

Usuário Clandestino
Registrado
Fica na frende de nego de AK, M-16, AR-15, Magnum .357, etc, por um salariozinho de ***** e nao poder matar os bandidos, fala serio.
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
o salario dos policiais tambem eh um tipo de tortura... :sly:
para mudança de salário eles podem fazer greves

Fica na frende de nego de AK, M-16, AR-15, Magnum .357, etc, por um salariozinho de ***** e nao poder matar os bandidos, fala serio.
não entendi o que isso tem a ver...
"Falou, falou e falou e não falou nada..."
 

Labrada

Active Member
Registrado
Hahahahaha

Mesmo antes de ler os comentários, ao ler o texto cheguei a mesma conclusão: "Falou falou falou e não falou nada"!!

Agora o campo da tortura é bem delicado. No filme por exemplo, eles torturaram pessoas que sabiam as informações requeridas. Que não queriam colaborar com a justiça. O problema vem quando vc tortura uma pessoa 100% inocente..


(acho que nessas 2 linhas falei mais que o texto inteiro, vai dizer xD )
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
Agora o campo da tortura é bem delicado. No filme por exemplo, eles torturaram pessoas que sabiam as informações requeridas. Que não queriam colaborar com a justiça. O problema vem quando vc tortura uma pessoa 100% inocente..
você não quer dizer "o problema é quando torturam alguém da minha família, algum dos meus amigos ou alguém que eu conheço?"
e a quem cabe julgar aqueles que são ou não 100% inocentes?
quer dizer que se uma pessoa é 99% inocente ela pode ser torturada?
 

snake.rlz

New Member
Registrado
A polícia tem q cumprir a lei. Se a lei não permite tortura/execução sumária, ela não pode torturar/executar, até mesmo pq assim ela se auto valoriza. Agora, numa cidade como o RJ não tem o q fazer, vagabundos com fuzis, granadas, etc, os policiais precisam de equipamento à altura para reagir de acordo, e acabam matando mais em legítima defesa (óbvio).
 

Clodoberto

New Member
Registrado
Diz pro Sr. Pauo Queiroz subir uma favela do Rio de Janeiro com um buquê de flores nas mãos e um sorriso estampado no rosto, bater gentilmente na porta da boca de fumo e solicitar informações!Mas que inferno, será que as pessoas não vêem que estamos no meio de uma guerra urbana?!Será que é tão difícil entender que a força se faz necessária contra a desordem que impera nesse país?!E os MEUS DIREITOS de cidadão pagador de impostos, onde ficam Sr. Paulo Queiroz?Ah, mas que feio, a polícia do Rio tortura e mata.....E o que o tráfico tem feito com a gente, todo dia, toda hora e em todo lugar?Sr. Paulo Queiroz, vai dar aula e deixa de escrever sandicies, na ânsia de causar polêmica e agitação!
 

Stronks

Primeira Fase - Sucesso
Registrado
quer dizer que isso justifica a tortura?
Ando pensando muito sobre o caso de tortura, e cheguei a conclusão que se aplicada em realmente quem deve eu apoio sim ( não, não sou humanitario).Claro que pode ocorrer enganos, dai vai de caso a caso.Afinal de contas com sorvete é que eles não vao falar...:boring:
 

Pirata Cibernético

Vampiro Mestre Invencivel
Registrado
enquanto existirem pessoas como ele, precisaremos mais ainda do Bope !!! por q se dependesse desse pessoal ai....

como diz no filme :"Só rico com consciência social, é que não intende que Guerra é Guerra."
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
Diz pro Sr. Pauo Queiroz subir uma favela do Rio de Janeiro com um buquê de flores nas mãos e um sorriso estampado no rosto, bater gentilmente na porta da boca de fumo e solicitar informações!Mas que inferno, será que as pessoas não vêem que estamos no meio de uma guerra urbana?!Será que é tão difícil entender que a força se faz necessária contra a desordem que impera nesse país?!E os MEUS DIREITOS de cidadão pagador de impostos, onde ficam Sr. Paulo Queiroz?Ah, mas que feio, a polícia do Rio tortura e mata.....E o que o tráfico tem feito com a gente, todo dia, toda hora e em todo lugar?Sr. Paulo Queiroz, vai dar aula e deixa de escrever sandicies, na ânsia de causar polêmica e agitação!
"E se não tivermos argumentos estritamente técnicos (se é que existem) para justificar a tortura e a execução por grupos policiais, recorremos a outros rótulos ou metáforas poderosas e então chamaremos suas vítimas de bandidos, criminosos, traficantes, e não só agradeceremos seus atos, como veremos seus algozes como heróis e diremos que seus atos são necessários, justos ou inevitáveis, ao menos enquanto não somos as vítimas dessa violência; o que se passa, conscientemente ou não, é que, quando nos identificamos com os autores da violência, nós os absolvemos ou buscamos de algum modo atenuar-lhes a culpa; quando nos identificamos com as suas vítimas, os condenamos. O direito tem a forma e o tamanho da hipocrisia humana."

Ando pensando muito sobre o caso de tortura, e cheguei a conclusão que se aplicada em realmente quem deve eu apoio sim ( não, não sou humanitario).Claro que pode ocorrer enganos, dai vai de caso a caso.Afinal de contas com sorvete é que eles não vao falar...:boring:
pois é, aí é que tá... em quem a tortura deve realmente ser aplicada? quem pode julgar aqueles que podem ou não ser torturados? e nos casos de enganos? a constituição cita a tortura como crime inafiançável...

a tortura e odiosa, mas e usada em todas as democracias do mundo fato!
que democracias? a brasileira? hehehehe quando o brasil for realmente uma democracia então eu serei feliz...

enquanto existirem pessoas como ele, precisaremos mais ainda do Bope !!! por q se dependesse desse pessoal ai....
:confused:
 

ExTrato

Usuário não Registrado :P
Registrado
MalkavianGuy, somente um PS ... não é pq o cara é seu professor, que vc tem que defender as idéias dele ... ok?

Vejo isso sempre, o professor é "o cara", se ele falar que comer [email protected] é bom ... muitos alunos comem ... isso é fato!


Outro detalhe, o RJ está sofrendo uma guerra urbana, e, como já falaram acima, policiais como o BOPE não vão conseguir informações sobre lideres do tráfego oferecendo "sorvete" ...

Nesse caso, apoio sim a tortura de pessoas que retem informações sobre bandidos perigosos...!

E que os penalistas se ferrem.... odeio penalistas, principalmente esses que gostam de ganhar dinheiro em cima do crime! ... Admiro promotores, pois esses não tem dó ... agora, aqueles que advogam na área penal, e ganham dindin em cima disso, detesto!

Bandido meu caro, não tem que ter "direitos humanos" não... como eles falam: "sou do crime", então sofre [email protected]@bundo! ... já que é do "crime", recebe oq merece!

Igual eu penso ... nas penitenciarias por exemplo, TODO PRESO tinha que trabalhar, ir quebrar pedra, ir fazer asfalto, etc... igual nos EUA ... aqui é tudo festa, o cara sabe que se for preso, vai ficar morgando o dia inteiro e comendo de graça... tem que morrer mesmo!

Sem mais!
 
F

Flanker

Guest
Nao questiono o uso de força letal no combate aos traficantes


Agora quanto ao uso da tortura para obter informaçoes é altamente questionavel , existem formas melhores de coletar informaçoes

Outro problema é que os policiais lutam de maos atadas, se eles matarem um criminoso eles sao enviados para processo de lavagem cerebral, digo , apoio psicologico para superar o trauma de ter tirado uma vida humana, que é para ele obrigatoriamente se arrepender , chorar todos os dias por causa disto, ter pesadelos e bla, blá, blá

"Apoio" este geralmente dado por estes grupelhos dos direitos humanos pró-bandidos

E o policial para nao ter a carreira destruida é obrigado a engolir este papinho "emo-pacifistaloide" e quando volta para as ruas tem medo da propria sombra
 

Renzo

Membro
Registrado
Igual eu penso ... nas penitenciarias por exemplo, TODO PRESO tinha que trabalhar, ir quebrar pedra, ir fazer asfalto, etc... igual nos EUA ... aqui é tudo festa, o cara sabe que se for preso, vai ficar morgando o dia inteiro e comendo de graça... tem que morrer mesmo!

Sem mais!
Concordo com você. Inclusive existem pessoas, que por não ter o que comer, fazem besteiras para irem presos, porque sabem que lá ao menos não vão morrer de fome.
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
MalkavianGuy, somente um PS ... não é pq o cara é seu professor, que vc tem que defender as idéias dele ... ok?
interessante seu ponto de vista, mas a minha opinião eu já havia formado muito antes dele escrever esse artigo. talvez as pessoas não se lembrem, mas faltou nego me apedrejar num tópico onde eu disse a mesma coisa que estou dizendo aqui. tenho um ponto de vista semelhante ao dele e só.

Vejo isso sempre, o professor é "o cara", se ele falar que comer [email protected] é bom ... muitos alunos comem ... isso é fato!
concordo. a maioria não tem a capacidade de formar opiniões próprias. acho o mesmo de súmulas do stf. os ministros ficam com preguiça de julgar os casos e dizem que eles se encaixam em tal súmula. por outro lado isso pode ser interpretado como uma das formas de se prender ao princípio da celeridade.

Outro detalhe, o RJ está sofrendo uma guerra urbana, e, como já falaram acima, policiais como o BOPE não vão conseguir informações sobre lideres do tráfego oferecendo "sorvete" ...

Nesse caso, apoio sim a tortura de pessoas que retem informações sobre bandidos perigosos...!
Cara, legal sua opinião. eu respeito. o que questiono é: quem possui legitimidade para definir quem detém e quem não detém informações consideradas necessárias para o andamento de investigações policiais?

E que os penalistas se ferrem.... odeio penalistas, principalmente esses que gostam de ganhar dinheiro em cima do crime! ... Admiro promotores, pois esses não tem dó ... agora, aqueles que advogam na área penal, e ganham dindin em cima disso, detesto!
Acho que você está generalizando, e acho que generalizar é errado. existem casos e casos, pessoas e pessoas. ontem mesmo, quinta feira, nós estávamos analisando o caso de um ajudante de pedreiro que foi preso por depositar duas notas de 50 reais, ambas falsas, numa casa lotérica, em dias diferentes. o cara alegou que sabia que as notas eram falsas e mesmo assim fez isso pra "pagar o aluguel do barraco onde reside" (constava assim). o cara foi sentenciado a uma pena de 3 anos e 6 meses e o juiz ainda desconsiderou o fato de que o cara confessou, o que é uma atenuante.

Bandido meu caro, não tem que ter "direitos humanos" não... como eles falam: "sou do crime", então sofre [email protected]@bundo! ... já que é do "crime", recebe oq merece!
mais uma vez, como eu disse, acho que existem casos e casos.

Igual eu penso ... nas penitenciarias por exemplo, TODO PRESO tinha que trabalhar, ir quebrar pedra, ir fazer asfalto, etc... igual nos EUA ... aqui é tudo festa, o cara sabe que se for preso, vai ficar morgando o dia inteiro e comendo de graça... tem que morrer mesmo!
isso, caro colega, é um erro do sistema. é correto alegarmos que o que o capitão nascimento faz no filme é cabível sendo que não é competência dele julgar quem detém ou não informações relevantes para os policiais? podemos mesmo defender que o bope pode torturar pessoas? e quando a pessoa torturada não souber de nada? e quando a pessoa torturada for um de nossos conhecidos, amigos ou familiares?
o fato é que a sociedade brasileira é altamente hipócrita. muitos acham ruim, por exemplo, que o lula seja presidente mas não fazem nada. enquanto a situação não nos encomoda está tudo bem, agora, quando é o nosso direito que está em jogo, nós o defendemos com unhas e dentes... capitão nascimento nos olhos dos outros é refresco...

Nao questiono o uso de força letal no combate aos traficantes

Agora quanto ao uso da tortura para obter informaçoes é altamente questionavel , existem formas melhores de coletar informaçoes

Outro problema é que os policiais lutam de maos atadas, se eles matarem um criminoso eles sao enviados para processo de lavagem cerebral, digo , apoio psicologico para superar o trauma de ter tirado uma vida humana, que é para ele obrigatoriamente se arrepender , chorar todos os dias por causa disto, ter pesadelos e bla, blá, blá

"Apoio" este geralmente dado por estes grupelhos dos direitos humanos pró-bandidos

E o policial para nao ter a carreira destruida é obrigado a engolir este papinho "emo-pacifistaloide" e quando volta para as ruas tem medo da propria sombra
concordo. esse é mais um erro do sistema.
eu acho que quem é traficante, traficante mesmo não merece dó não. pô, o cara sabe que traficar é crime, sabe que poderia estar fazendo qualquer outra coisa mas prefere traficar, sabe que as drogas matam de overdose milhares, senão milhões por ano e mesmo assim continua traicando e pensando "que se fodam". eu acho que, nesses casos, a tortura é plausível, mas eu não consigo não me questionar "a quem cabe definir que pessoa está ou não sujeita à tortura?".
acho que vou parar de me questionar sobre os atos de pessoas como o capitão nascimento e começar a me questionar quem é realmente a pessoa sujeita aos atos de oficiais como ele.
 

Tumulto

New Member
Registrado
Disse, disse e não disse absolutamente nada...

Sou a favor da tortura em casos extremos, como o no mostrado no filme. Você pergunta quem é que tem direito de decidir quem possui informações essenciais. Isso é obvio! Quem tem e não quer falar.

Ora, imagine o seguinte caso: existe uma pessoa sequestrada e a policia consegue capturar um dos membros da quadrilha e esse não quer disponibilizar informações. É óbvio que esse cara possui informações essenciais para que a pessoa seja resgatada e isso deve ser disponibilizado o mais rápido possível, já que em um caso desses tempo é crucial. Em um caso desse a tortura é valida sim!

Em toda guerra existem baixas civis, isso é fato. Claro que temos que minimizar essas baixas, mas elas sempre existirão, ainda mais em uma guerra não declarada como essa que vivemos. É o mesmo caso dos soldados americanos que lutam no Iraque. Não há uniformes, nem bandeiras e nem divisas entre o inimigo. Não se pode saber quem é quem nessa guerra. Uma bala de um garoto de 4 anos mata tanto quanto uma de um veterano de 40.

Não se pode romantizar sobre a guerra. Ela é feia, horrenda. Sempre foi e isso não pode ser mudado.
 

Social Distortion

New Member
Registrado
vc perguntou que democracias, a americana serve?
o brasil e uma democracia sim senhor, ou vc achar que se nao fosse-mos teriamos um presidente como o lula no poder?
 

Usuários que estão vendo esse Tópico (Users: 0, Guests: 1)

Topo