Novo recorde para um buraco negro de massa estelar

YukikazeBR

Banido
Banido
http://www.nasa.gov/mission_pages/chandra/news/overweight_hole.html

Em eventos de atletismo como natação ou corrida, um recorde mundial se mantém durante vários anos antes de ser quebrado. O mesmo geralmente ocorre para recordes astronômicos.

Imagem: nesta representação artística do sistema IC 10 X-1, o buraco negro se situa no canto esquerdo superior e sua estrela companheira está à direita. Os dois objetos orbitam um centro de gravidade a cada 34.4 horas. A estrela companheira é do tipo conhecido como estrela Wolf-Rayet. Tais estrelas são altamente evoluídas e destinadas a explodirem como uma supernova. A companheira do buraco negro está espalhando sua camada externa com um vento poderoso, e parte do seu gás é capturado pela poderosa gravidade do buraco negro.
Clique na imagem para ver em maior resolução


Mas neste caso de buracos negros que se formam quando suas estrelas paternas explodem como uma supernova, um recorde estabelecido há menos de duas semanas atrás acabou de ser despedaçado. Buracos negros são objetos com gravidade tão colossal que nada, nem mesmo a luz, pode escapar do seu puxão.

Em 17 de outubro, astrônomos usando o Observatório de Raios-X Chandra da NASA anunciaram que um buraco negro na galáxia M33 contém 16 vezes a massa do Sol. Por duas semanas foi o buraco negro mais pesado do seu tipo já conhecido. Tais buracos negros são conhecidos como buracos negros de "massa estelar", porque têm massas típicas de estrelas.

Mas em um artigo a ser publicado em 1° de novembro, outra equipe anunciará um buraco negro de massa estelar com pelo menos 24 vezes a massa do Sol, e talvez até mesmo 33 massas solares.


A equipe, liderada por Andrea Prestwich do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian em Cambridge, Mass., usou ambos o Chandra e o satélite Swift da NASA para fazer a descoberta.

Imagem: a galáxia IC 10 é uma galáxia anã irregular a aproximadamente 1.8 milhões de anos-luz da Terra.
Clique na imagem para ver em maior resolução


Prestwich é rápida ao apontar que quebrar um recorde não é tão importante para os cientistas quanto aprender algo novo sobre como buracos negros se formam. "Nós agora sabemos que buracos negros que se formam de estrelas moribundas podem ser muito maiores do que pensávamos", diz ela. O buraco negro reside em uma galáxia pequena, de forma irregular conhecida como IC 10, que é uma galáxia relativamente próxima a 1.8 milhões de anos-luz da Terra. O buraco negro é acompanhado por uma estrela companheira em sua jornada pelo espaço. As duas estrelas orbitam uma ao redor da outra. A estrela companheira está expelindo grandes quantidades de gás em um vento violento, e parte desse gás é atraído pela poderosa gravidade do buraco negro. Esse material está destinado a cair no buraco negro e desaparecer do universo, mas enquanto espirala ao buraco negro, se aquece e irradia raios-X.

Usando o Chandra, Prestwich e seus colegas perceberam que o sistema normalmente emite muitos raios-X, mas de vez em quando os raios-X desaparecem. Para descobrir o que estava acontecendo, ela mirou esse sistema com o Swift e o observou durante o curso de 10 dias no fim de novembro de 2006. A equipe descobriu que os raios-X cessavam periodicamente. Enquanto os dois objetos orbitavam um ao outro, a estrela companheira periodicamente passava em frente do buraco negro como visto da Terra, e bloqueava os raios-X. Isso é como a Lua passando na frente do Sol e bloqueando sua luz, um evento conhecido como eclipse.

As observações do Swift, assim como as observações do Telescópio Gemini no Hawaii, disseram a Prestwich e seu grupo o quão rápido as duas estrelas circulam uma a outra. Essa informação permitiu a equipe medir a massa do buraco negro. Quando levando em conta as várias incertezas, eles determinaram que o buraco negro tinha pelo menos 24 vezes a massa do Sol, e talvez até mesmo 33 vezes. Mesmo com apenas 24 massas solares, o buraco negro IC 10 é consideravelmente mais pesado que o buraco negro de 16 massas solares em M33.

A descoberta levanta a questão óbvia de como esse buraco negro ficou tão grande. Cálculos feitos por computadores sugerem que mesmo as estrelas mais massivas em nossa galáxia Via-Láctea deixam para trás buracos negros com não mais do que 15 ou 20 massas solares. Mesmo se essas estrelas comecem suas vidas com 100 massas solares, elas expelem quase toda sua massa em ventos e em explosões de supernovas que terminam suas vidas.

Mas o buraco negro em IC 10 provavelmente se formou de uma estrela com uma composição química diferente do que as estrelas que atualmente residem em nossa Via-Láctea. Especificamente, a estrela paterna provavelmente tinha uma fração muito baixa de elementos mais pesados que o hidrogênio e o hélio, os dois elementos mais leves da Tabela Periódica. Cálculos de computador mostram que tais estrelas irão expelir menos gás em ventos antes de explodirem, então podem deixar para trás buracos negros mais pesados.


O colega de Prestwich, Roy Kilgard da Universidade de Wesleyan em Middletown, Conn., aponta que estrelas massivas em nossa galáxia hoje provavelmente não estão produzindo buracos negros de massa estelar muito pesados. Mas, ele acrescenta, "podem haver milhões de buracos negros de massa estelar pesados vadiando por aí que foram produzidos no início da história da Via-Láctea, antes que tivesse a chance de produzir elementos pesados".

Apesar de que o buraco negro de IC 10 quebra o recorde de maior buraco negro de massa estelar, é nada comparado a buracos negros nos centros de grandes galáxias. Esses monstros se formaram no início da história do universo por um mecanismo que permanece desconhecido. Eles contêm milhões ou até bilhões de vezes a massa do nosso Sol, e por isso são conhecidos como buracos negros "supermassivos".
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
tá de zueira que aquela m***inha é um buraco negro?
com essa gravidade toda?
mái gódi ófi iscái...
 

.alone.

Usuário Registrado
Tantas coisas interessantes acontecendo no universo e a humanidade aqui, vivendo um existencia de pouco sentido.
 

likid

Active Member
Registrado
Tantas coisas interessantes acontecendo no universo e a humanidade aqui, vivendo um existencia de pouco sentido.
verdade, por isso eu sou a favor de acabar com todas as nações e unir todos os povos apenas com 1 interesse que é descobrir novos planetas para abrigar a população crescente ainda mais q estamos destruindo nosso planeta.
 

|St1ng3r|

#WINNING
Registrado
verdade, por isso eu sou a favor de acabar com todas as nações e unir todos os povos apenas com 1 interesse que é descobrir novos planetas para abrigar a população crescente ainda mais q estamos destruindo nosso planeta.
so isso que vc quer ?:lol:


mal fazemos alguma coisa contra o aquecimento global...
 

Usuários que estão vendo esse Tópico (Users: 0, Guests: 1)

Topo